Foto Arquivo OCP News
Foto Arquivo OCP News

Ver novamente a Maria Fumaça passando pelos trilhos de Jaraguá do Sul é algo que moradores da região aguardam a bastante tempo.

A boa notícia é que a espera pode acabar logo, já que as tratativas para a retomada dessas viagens estão bem avançadas e no momento dependem apenas da Rumo Logística.

Em reunião realizada entre a Prefeitura de Jaraguá do Sul com os representantes da Associação Brasileira de Preservação Ferroviária (ABPF) e da operadora Vivendo Turismo, foram definidas as datas do primeiro passeio ferroviário, que acontecerá nos finais de semana de junho desse ano, entre Jaraguá do Sul e Corupá.

O trajeto será percorrido pela lateral do rio Itapocu, com ponto de partida na antiga estação ferroviária, onde hoje funciona a sede da Diretoria de Cultura, da Secretaria de Cultural, Esporte e Lazer, e percorrerá 17 quilômetros, no período de aproximadamente uma hora.

A locomotiva tem a capacidade para transportar cerca de 460 pessoas e os ingressos serão vendidos a aproximadamente R$ 50, segundo o presidente da ABPF, Marlon IIg. O passeio inclui transporte de ônibus via Corupá/Jaraguá do Sul e Jaraguá do Sul/Corupá.

Retomada do passeio

Esse roteiro turístico, que deixou de ser oferecido na região há mais de 20 anos, voltou a ser assunto ainda em 2017, mas na época não pôde ser levado adiante devido a algumas condições técnicas apontadas pela Rumo Logística, como a manutenção dos trilhos.

Segundo o diretor de Turismo de Jaraguá do Sul, Marcelo Schiochet Nasato, em 2018 as manutenções foram realizadas e a Rumo concedeu ao município a autorização para dar andamento no projeto.

"O desenvolvimento de Jaraguá do Sul se iniciou pela linha férrea, então é um marco muito importante o resgate dessa estrutura”, afirma o diretor.

Para Marcelo, retomar esses passeios vai mostrar às pessoas a essência de Jaraguá do Sul, melhorar o setor econômico e turístico da região e atrair mais visitantes.

“O município se criou em volta dos trilhos, temos a expectativa que isso chame a atenção para que os turistas formem grupos para realizar o passeio, o que ajudaria os setores de gastronomia e hotelaria da região”, comenta.

Devido a agenda da Associação Brasileira de Preservação Ferroviária (ABPF), responsável pela Maria Fumaça, esse ano será o único passeio região. “Para o próximo ano, a ideia é que o evento aconteça mais vezes, tudo vai depender da adesão e da procura”, finaliza.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?