Não é exagero afirmar que o Instituto Festival de Dança de Joinville (IFDJ) está salvando o antigo prédio do Colégio Germano Timm de um triste fim. A partir do momento em que a entidade resolveu instalar no local o Centro de Dança, e efetivamente iniciou as obras em abril, interrompeu 12 de anos de completo desleixo do governo estadual em relação a quase centenária construção. O que eram ruínas agora toma uma nova forma, e a população está sendo convocada a ajudar.

Nesta semana, o IFDJ lançou uma campanha de financiamento coletivo (AQUI) para alavancar as reformas – que tomam o prédio inteiro, é bom frisar –, que giram em torno de R$ 300 mil. As contribuições vão de R$ 200 a R$ 5 mil e as recompensas incluem quadros de Juarez Machado, horas de ensaio e ingressos, entre outras. Empresas já aderiram, o que possibilitará ao Centro de Dança funcionar plenamente já durante o festival, em julho, à exceção do café.

Assim como o próprio Centro, a campanha será ativa durante o ano todo e o que entrar auxiliará na manutenção dos serviços e novos reparos na estrutura. Ali poderão ocorrer cursos, ensaios, projetos sociais e incubadoras para novos grupos e escolas, tudo ligado à dança. Além disso, pretende-se montar exposições e um arquivo permanente de imagens do Festival de Dança.