Uma notícia dessas é de encher o jaraguaense de orgulho! O Hospital e Maternidade São José foi o terceiro maior doador de órgãos em Santa Catarina em 2017. Foram 45 notificações e 20 doações efetivas, índice de sucesso de 56%.
De acordo com dados da SC Transplantes, no Estado foram registrados 282 doadores de múltiplos órgãos por milhão de população (pmp), correspondendo ao inédito 40,28 doadores p.m.p. por ano. Esses dados consolidam a posição catarinense junto aos melhores resultados do mundo em doação de órgãos para transplantes. 8O
O Hospital São José (Joinville) teve 41 notificações e 25 doações, o Santa Isabel (Blumenau) com 45 notificações e 23 doações, São José (Jaraguá) com 36 e 20, respectivamente e o Celso Ramos (Fpolis) com 42 notificações e 18 doações. No total foram 501 notificações e 244 doações. 
Segundo o coordenador do SC Transplantes, Joel de Andrade, se Santa Catarina fosse um país teria um dos cinco melhores resultados entre os que possuem atividade transplantadora, sendo que em alguns destes os programas de doação de órgãos são com coração parado e o Brasil é exclusivamente em situações de morte encefálica.
Foram 31 doadores a mais, em relação a 2016, com redução da "não autorização" das famílias para 33%. Isso significa que as pessoas estão mais conscientes da importância da doação. Afinal pode salvar muitas vidas!

Estado continua na liderança

Com esses números, Santa Catarina continua liderando o ranking no número de doações de órgãos para transplantes no país. O Estado consolidou um sistema de transplantes que é referência também internacional. Segundo levantamento da SC Transplantes, em outubro de 2017, Santa Catarina atingiu a marca de 39 doadores efetivos de órgãos por milhão de população (p.m.p), enquanto a média nacional foi de 16,5 doadores por milhão de população.
Até setembro de 2017, a SC Transplantes registrou 197 doações efetivas de órgão, 438 doações efetivas de tecido ocular e 938 transplantes de órgãos e tecidos em Santa Catarina.
Os investimentos em logística e em treinamentos das equipes dos hospitais, responsáveis pela identificação de potenciais doadores e abordagem junto às famílias, são os fatores determinantes para os resultados alcançados. Este ano, foram capacitados cerca de 800 profissionais de hospitais públicos e particulares.
Fontes: JDV e SC Transplantes
Foto de capa: ilustrativa/divulgação