Não é muito fácil contabilizar os feitos de Ottokar Döerffel do momento em que pisou na antiga Colônia Dona Francisca, em 1854, até sua morte, em 1906. Em meio século nestas terras, ele contribuiu decisivamente para expandir a cidade em várias frentes, seja como político (foi prefeito, entre outras funções executivas), como jornalista (fundou o Kolonie- Zeitung, primeiro jornal local) ou como amante das artes. Não bastasse ter criado a Sociedade Teatral Harmonie - que mais tarde tornou-se a Sociedade Harmonia-Lyra -, construiu a casa que anos depois viria a abrigar o Museu de Arte de Joinville (MAJ). Enfim, um líder nato cujas marcas permanecem até hoje. Por isso, o bicentenário de seu nascimento será comemorado com pompa, até como forma de apresentá-lo a uma geração que só o conhece como nome de rua. Nesta sexta (23), os historiadores Judith Matzke e Michael Wetzel, que vêm da Alemanha especialmente para a programação, estarão no Arquivo Histórico de Joinville, a partir das 18 horas, para apresentar as palestras “Ottokar Dörffel: uma vida em dois mundos” e “Nos domínios de Schoenburg – terra natal de Ottokar Dörffel”. Com eles estará Harmut Morgeneyer, sobrinho bisneto de Döerffel. Além da palestra, o Arquivo Histórico sedia até agosto a exposição “Ottokar Dörffel: acervo e memória. Uma ponte entre dois mundos”, com fotografias, documentos e cartas com registros da vida e trabalho do imigrante alemão na sociedade joinvilense. A entrada é gratuita No sábado, 24 de março, data exata do aniversário de Ottokar, a Harmonia-Lyra apresenta, às 20 horas, a a 3a Noite das Artes – Especial Ottokar Dörffel 200 anos. No repertório, óperas célebres. Os ingressos podem ser trocados por 3 kg de alimentos não perecíveis na secretaria do clube. Por fim, a antiga casa de Döerffel, o MAJ, recebe no domingo, às 10h30, um edição especial dos Concertos Matinais. A atração é a banda do 62o  BI.