O governador Jorginho Mello fez nesta sexta-feira (9) a entrega simbólica dos recursos para nove escolas de samba que vão desfilar neste sábado (10). Cada agremiação recebeu R$ 200 mil, totalizando R$ 1,8 milhão liberados pela Fundação Catarinense de Cultura. O carnaval da Capital não recebia apoio financeiro do Estado havia sete anos.

“Isso não é despesa, isso é investimento, porque isso é cultura pura. É uma festa brasileira, popular, uma festa que traz divisa, traz renda, traz ganho para a cidade. Eu tenho muito prazer em estar ajudando e o ano que vem quero ajudar mais ainda. Não tenho dúvida que vai ser um grande Carnaval, com segurança para as famílias participarem, para as pessoas curtirem muito”, disse o governador Jorginho Mello, depois de acompanhar os últimos ajustes na passarela e nos carros alegóricos.

“Cada escola habilitada vai ficar com R$ 200 mil, esses recursos foram aprovados segundo os planos de trabalho deles. Foram analisados por uma equipe da Fundação Catarinense de Cultura e aprovados assim. Então cada escola tem a sua peculiaridade, algumas das quais vão investir em produção ligada aos carros, ligada à dança e outras vão investir também na estrutura”, explicou o presidente da Fundação Catarinense de Cultura, Rafael Nogueira.

A festa também tem apoio da prefeitura de Florianópolis, e o prefeito da Capital, Topázio Neto, lembra que o desfile começa a ser preparado meses antes dos primeiros batuques invadirem a passarela do samba. “Quem não conhece Carnaval e não participa acha que o Carnaval é aquele dia do desfile da escola e acabou. E não é: as escolas trabalham muito durante o ano, formando novos integrantes, trabalhando as questões de costureiras, bateria, fazendo os carros alegóricos. Então o Governo do Estado se mostra sensível a essa questão cultural”, disse o prefeito.

A alegria pela volta do apoio financeiro do Estado depois de sete anos deu o tom do encontro. Isso porque de acordo com o presidente da Liga das Escolas de Samba de Florianópolis (Liesf), Joel da Costa Jr, os recursos podem levar Florianópolis de volta ao destaque nacional pelo seu carnaval. “Se a maior manifestação cultural desse país não tiver o apoio do município e do Estado, qual o evento que vai ter? É claro que a gente tem que fazer a nossa parte. Assumimos uma nova gestão, um novo olhar, um novo momento para o carnaval e o Governo do Estado percebeu isso. Após sete anos, isso para nós é um marco.”

A novidade também foi comemorada pelos dirigentes das Escolas de Samba. Para o presidente da Protegidos da Princesa, Marcelo Domingos Pereira, o dinheiro serve justamente para cobrir despesas da reta final da preparação para o desfile. “A nova parceria com o Governo do Estado para as escolas de samba é muito importante. Acho que a gente vai conseguir terminar toda a nossa mão de obra. A gente vai conseguir terminar o grande Carnaval que a gente está fazendo, com uma dedicação muito grande. É um valor que tá entrando numa hora que a gente vai salvar muitos perrengues das escolas”, comemorou.

“É muito importante o retorno do Governo do Estado ao Carnaval de Florianópolis. Isso aí viabiliza as escolas a terem uma vida mais organizada, a parte financeira mais saudável. A gente que foi já o segundo carnaval do Brasil, com esse recurso a gente começa a aumentar o nosso nível e daqui a pouco nós vamos brigar novamente pelo protagonismo porque capacidade Florianópolis tem”, explicou o presidente da Unidos da Coloninha, Júlio Valmir Martins.