Noiva só usa branco, véu e grinalda? Nana-nina-não! Um casal de Pomerode - aqui pertinho - resolveu sair do tradicional: trocaram a igreja pelo bar preferido e apostaram numa decoração com muito preto e vermelho.

O casório aconteceu no último sábado (13). Os noivos Daniel e Gê Hornburg escolheram o Mangá Rock Club para fazer a cerimônia e a festa, com direito a brinde de chope (e não de espumante) e surpresas.

O bolo dos noivos foi inspirado na banda de rock AC/DC, só que com as iniciais dos noivos. Ficou animal, não é? | Foto Daiana Kopsch Fotografias

Como combinado pelo próprios casal, todos os convidados foram de preto, para entrar na vibe mais roqueira dos pombinhos.

E a cerimônia foi conduzida pelo Mangá,  que é amigo do casal, dono do bar e também fundador do Griffus Moto Grupo, que os noivos participam.

O amigo Mangá foi o responsável por contar a história de amor de Gê e Daniel. | Foto Arquivo Pessoal

A Gê conta que o casamento foi do jeitinho que eles desejavam e até superou as expectativas, porque todos 'entraram na onda' e comemoraram junto.

"Por que o preto? É a cor do rock! Amo preto e vermelho, e a ideia era que fosse descontraído, com se todos estivessem numa balada. Nada de brilho, simples mesmo, para que todos se divertissem sem preocupação com roupas", explica Gê.

A fotógrafa Daiana Kopsch foi a responsável por registrar os momentos do casal, e topou assim que soube que o casamento seria todo diferentão.

"Quando conheci o casal, logo pude sentir a conexão deles e entendi exatamente o que gostariam. O Daniel disse que 'nada de foto posada', eles queriam poder curtir cada momento sem ter a obrigação de ficar seguindo as regras e padrões dos casamentos 'comuns', e aquilo me fascinou", diz Daiana.

Daiana conta ainda que a experiência foi muito boa e se sentiu tranquila em fazer os registros. "Tentei ao máximo deixar os noivos curtirem a noite e esquecerem da obrigação de pousarem para fotos. Me senti muito feliz e grata por fazer parte disso."

A fotógrafa Daiana buscou seguir o que o casal queria, fugindo do 'clichê' das fotos posadas. | Foto Daiana Kopsch Fotografias

Daniel tem 35 anos e a Gê 48, mas a diferença de idade não impediu a união e nem incomoda esse casal roqueiro. "Tenho três filhos, e agora vou ser vovó. O Daniel vai ser vovô sem ter tido filhos", se diverte Gê.

As grandes surpresas

Ainda fugindo das tradições, a noiva resolveu fazer as surpresas para o noivo no dia. Como os dois são membros do Grifus Moto Grupo, Gê combinou com os amigos que chegaria de triciclo com uma caravana de motoqueiros acompanhando.

O Mangá Rock Bar foi o local escolhido pelos noivos para comemorar a união. | Foto Arquivo Pessoal

No dia, infelizmente, choveu! Mas não atrapalhou a surpresa. Gê contou com o amigo Alberto, que a levou pra cerimônia de carro, um Landau - muito bem conservado por sinal - escoltado por alguns integrantes do moto clube.

Gê foi conduzida ao altar pelo filho e entrou cantando (com ajuda das amigas) a música do casal: "Dia Especial", da banda gaúcha Cidadão Quem. Clique aqui para ouvir.

E pra provar que esse casamento foi mais que 'diferentão', o brinde dos noivos foi feito com chope, em um caneco de caveira.

Os noivos com alguns dos convidados. Todos vestidos de preto! | Foto Arquivo Pessoal

Animal, não é? Depois dessa história de impressionar, só nos resta desejar felicidades a este casal todo 'fora do comum'. :-)

-

Essa não foi a primeira vez que os noivos substituem o padre como celebrante, teve outro casal que fez a própria cerimônia de casamento, relembre aqui.

-

Quer receber as notícias do Por Acaso no WhatsApp? Clique aqui!