A base da Kanaloa Va'a (Canoagem Havaiana) foi inaugurada neste domingo (02) na Beira-Mar Norte, ao lado das quadras de areia, agregando mais uma opção de esporte, cultura e lazer na região. O clube já está presente em endereços na Barra da Lagoa, Lagoa da Conceição, Lagoa do Peri, Coqueiros e Ibiraquera. A partir desta segunda-feira (03), a base irá operar com turmas diárias de segunda a sábado e com passeios aos finais de semana.

O esporte Canoagem Havaiana, Canoagem Polinésia ou Va'a como é conhecido pelos praticantes, está em franco crescimento no país e já conta com mais de 150 clubes.

A partir desta segunda-feira (03), a base irá operar com turmas diárias de segunda a sábado e com passeios aos finais de semana | Foto Divulgação

“A chegada de mais uma modalidade esportiva em Florianópolis é fruto dos primeiros passos com a despoluição da Beira-Mar Norte, principalmente por se tratar de um esporte que atravessa séculos de história em um contato harmônico com a natureza”, destaca o Secretário de Cultura, Esporte e Juventude de Florianópolis, Ed Pereira.

A históra do Va’a

Conhecidas no Triângulo Polinésio, Ilhas do Hawai'i, Aotearoa (Nova Zelândia) e Rapa Nui (Ilha de Páscoa), por Va'a, as Canoas Havaianas ou Canoas Polinésias foram as grandes responsáveis pela conquista e ocupação de milhares de ilhas no Pacífico, formando a Nação com maior distribuição na Terra.

Esporte está crescendo no Brasil e já conta com mais de 150 clubes | Foto Divulgação

Datadas de mais de 3.000 anos, sua prática é permeada por valores e ritos milenares de respeito mútuo e à natureza e ao oceano, se assemelhando em muitos às Artes Marciais. Em verdade na Polinésia as Canoas formavam o centro da sociedade, sob os cuidados dos Núcleos de Guerra (Koa).

Seu design exótico formado por um longo casco de 13,60m com um estabilizador lateral amarrado em seu bordo esquerdo, foi o que possibilitou os Polinésios a viverem no mar. Sendo também o símbolo de Pono, equilíbrio, entre as energias masculina representada pelo casco e a feminina pelo estabilizador, o mesmo que o Yin e o Yang.

O casco é forte e protegerá os remadores das intempéries do mar | Foto PMF/Divulgação

O casco é forte e protegerá os remadores das intempéries do mar, enquanto o estabilizador é leve, flutua, afunda e voa sobre as águas, nunca se opondo ao mar."

Quer receber as notícias no WhatsApp?