“Eu Só Queria Voltar Pra Casa”, é um filme gravado em Jaraguá do Sul, que revela a história de uma jovem que descobre que pode ver fantasmas. O curta estará na amostra competitiva do 5º Festival de Cinema de Jaraguá do Sul. O jovem diretor Bruno Rengel foi descoberto e lançado na 1ª edição do Fescine - Festival de Cinema de Jaraguá do Sul.

“Eu Só Queria Voltar Pra Casa” estreia no dia 26 de março, no pequeno teatro da Scar e contará com exibição do filme, making of e um bate-papo com os realizadores do filme.

O evento é totalmente gratuito e aberto a comunidade, e os ingressos já estão disponíveis de forma virtual, e podem ser adquiridos na plataforma Sympla

Gravado em outubro de 2021 em pontos bem conhecidos de Jaraguá do Sul, o filme “Eu Só Queria Voltar Pra Casa” trabalha de forma lúdica a relação de dois personagens comuns em uma situação inusitada: Marina, uma estudante adolescente é visitada por Léo, um fantasma jovem e espirituoso que compartilha um pouco de sua experiência sobrenatural com a menina, enquanto a leva pela cidade em busca de um destino desconhecido.

Realizado por uma equipe de jovens profissionais do cinema, o filme é o trabalho final do diretor Bruno Rengel, formando do curso de cinema da Universidade do Sul de Santa Catarina.

Criado em Jaraguá do Sul, Bruno assina um roteiro que fala sobre voltar para casa, ao mesmo tempo que faz questão com que a história se passe no local onde cresceu.

“Não poderia gravar este filme em nenhum outro lugar”, diz Bruno Rengel, “A trama de ‘Eu Só Queria Voltar Pra Casa’ tem uma ligação profunda com minhas raízes na cidade e com minha trajetória de voltar para ela para finalizar um ciclo.”

Com o apoio da Secretaria de Cultura de Jaraguá do Sul e de estabelecimentos locais como o restaurante Arweg e o Hotel Harbor Inn, o filme foi gravado em 4 dias, engajando a comunidade local em função da realização do projeto.

 

Sobre o diretor Bruno Rengel

Bruno Rengel, 21 anos, nascido em Blumenau e criado em Jaraguá do Sul, começou a se envolver com cinema já no Ensino Médio. Seu primeiro filme, “Hoje”, realizado aos 17 anos, recebeu Menção Honrosa no 1° Festival de Cinema de Jaraguá do Sul.

Em 2018, iniciou os estudos de Cinema e Realização Audiovisual na Universidade do Sul de Santa Catarina e já no primeiro ano, participou de diversas produções de curta-metragens e reuniu alunos do curso na produção de “Questão de Gênero”, filme de sua autoria e direção.

No mesmo ano, ganhou o prêmio de Melhor Filme pelo júri oficial do Rally Universitário do Florianópolis Audiovisual Mercosul (FAM).

Já em 2019, participou da produção de mais de 5 filmes universitários, pelos quais acumulou prêmios do festival Fita Crepe de Ouro nas categorias como Desenho de Som e Melhor Filme eleito por Júri Popular.

Foto: Divulgação

Também em 2019, deu início a produtora de filmes independentes Enigma Filmes, responsável pela realização de 10 curta-metragens, 3 videoclipes e que disponibiliza conteúdos educativos gratuitos na web.

Em 2020, Bruno participou como diretor de fotografia, desenhista de som e compositor de trilha sonora do grupo The Book Is On The Tela, que produziu dois média-metragens que misturam cinema, literatura e teatro para adaptar livros indicados para o vestibular para a linguagem audiovisual.

Este ano, além da produção de seu trabalho final do curso de Cinema, Bruno se envolveu na produção de 3 videoclipes, em que assinou direção, direção de fotografia e edição.