Faltando poucos dias para a terceira edição do Festival de Cinema de Jaraguá do Sul, que precisou ser reinventada por causa da pandemia, o destaque fica por conta da seleção de produções locais.

Filmes das escolas Valdete Piazera, Maria Nilda Salai Stahelin e do 14º Batalhão da Polícia Militar serão exibidos.

As produções da Escola Valdete Piazera já são veteranas e tiveram o embrião iniciado em 2018, depois da primeira edição do Festival, quando a equipe organizadora do evento manteve uma oficina permanente de audiovisual durante praticamente todo ano.

A escola já desenvolvia um projeto de literatura chamado “Entremundos”, que resultou na publicação dos livros “Vale Nota”, volumes 1, 2, 3 e 4, tornando-se um farto material para o desenvolvimento de roteiros para curtas-metragens.

Já a inscrição do trabalho selecionado da Escola Maria Nilda surgiu, neste ano, de forma espontânea.

“A semente plantada em 2018, com as oficinas gratuitas do Festival de Cinema de Jaraguá do Sul, envolvendo os jovens da Escola Valdete Piazera, está florescendo e se espalhando por outras escolas públicas e privadas", comenta o chefe de Programas e Projetos da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer, Dinalberto de Lucca Moreira (Dino).

"Futuramente, pensamos em um troféu para essa categoria de filmes, provisoriamente chamado de 'Adolescente em Cena'", ele adianta.

O intuito é incentivar a participação de adolescentes na produção de audiovisuais como curtas-metragens, documentários, videoclipes e outros do gênero.

Essa estrutura envolve muitos voluntários, desde o cartunista e produtor Isaac Huna, o fotógrafo Piero Ragazzi, o ator jaraguaense Guilherme Fernandes e outros das áreas de figurino, maquiagem, fotografia, edição e roteiro.

A terceira edição do Festival de Cinema será on-line, por causa da pandemia, de 25 a 27 de junho. A organização conta com um número recorde de inscrições (377), quase 100 a mais que no ano passado, quando houve 280. No primeiro ano do festival, em 2018, foram 230 os inscritos.

Filmes locais selecionados em 2020

Valdete Piazera - O primeiro teste dos alunos da Escola Valdete, em 2018, surgiu com a Campanha da Vacinação da Secretaria Municipal da Saúde, totalmente filmado dentro da escola, que resultou no vídeo: “Campanha Vacinação”, 2´12”, 2018.

A partir daí, surgiram mais dois roteiros: “A Dúvida”, de Isaac Huna e Piero Ragazzi, comédia, 5´09´´, 2018 e “O Medo”, de Isaac Huna e Piero Ragazzi, suspense, 6´20´´, censura 12 anos.

O curta-metragem totalmente feito pelos alunos da escola, baseado nos textos do projeto “Entremundos” foi batizado de “O Massacre”, suspense, 7´35´, censura 10 anos.

Participações em 2020:

Escola Valdete Piazera

Sem Rendição – de Isaac Huna e Piero Ragazzi e alunos da escola, experimental, 2020, censura livre, 6´38´´.

O quarto, de Gabriel Michelluzi, experimental, suspense, 2019, censura livre, 4´20´´.

Escola Maria Nilda Salai Stahelin

Solução Virtual, de Nelson de Faria de Campos e alunos, ficção, 2019, censura livre, 6´28´´.

Fonte: PMJS

 

Quer mais notícias do Coronavírus COVID-19 no seu celular?

Mais notícias você encontra na área especial sobre o tema:

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul