Uma exposição ao ar livre dedicada à memória do naturalista alemão Fritz Müller foi aberta ao público nesta semana, na Alameda Rio Branco esquina com a Rua Sebastião Cruz, no Centro. O trabalho é resultado de pesquisa do artista plástico Luiz Bernardes e contou com o apoio e patrocínio da Castelo Engenharia. A abertura da Galeria de Céu Aberto (Alameda Rio Branco, 476) dá início às comemorações dos 200 Anos de Fritz Müller. O público poderá visitar a exposição pelo próximo ano, que é o período de duração previsto.

As obras em exposição contam a trajetória do pesquisador, professor, cidadão do mundo e do interior da colônia. O trabalho envolveu quase um ano de pesquisa. Após o encerramento, o material deve ser doado para a prefeitura de Blumenau.

A exposição apresenta de forma impressa a história do cientista. Conta desde sua formação na Alemanha, sua vinda para Santa Catarina e as contribuições para a ciência mundial, com detalhes da fauna e flora da região. É uma verdadeira galeria de arte, cultura e educação a céu aberto, que poderá ser vista ao vivo e a cores, inclusive podendo ser usada como material didático, de pesquisa e estudo.

Fritz Müller, o “Príncipe dos Observadores”, assim, batizado por Charles Darwin, comemora 200 anos em 2022. Nascido na Alemanha chegou ao Brasil em 1852, com 30 anos, já doutor em filosofia e concluso do curso de Medicina. Em 1861, teve acesso ao livro de Charles Darwin “A origem das espécies” e decidiu aplicar a teoria aos estudos sobre crustáceos. Em 1867, voltando ao Vale do Itajaí, viveu em Blumenau na dupla condição de colono e cientista e se dedicou a estudos sobre o Rio Itajaí-Açu, sua vegetação e, em especial, às orquídeas e bromélias, suas grandes paixões.