Desde que começou as atividades, em junho de 2011, o Espaço Cultural Casa Iririú, em Joinville, convive com a busca incessante de recursos para continuar funcionando e receber ensaios de grupos de teatro, cursos, lançamentos de livros, oficinas, palestras e apresentações. Para quem tem um perfil alternativo, como é o caso, a luta é ainda maior, e a necessidade de inclusão em editais que aportem a manutenção de espaços culturais se torna fundamental.

Os recursos via editais e mecenato mantiveram a Casa Iririú com as portas abertas, bem como o uso de suas instalações – primeiro na rua Xaxim, e desde 2014, na rua Guaíra – para iniciativas artísticas e sociais com entrada gratuita ou a preços populares. O problema é que desde o ano passado o local não provou mais projetos no Simdec, e por isso promove eventos especiais para continuar atendendo a comunidade.

Um desses eventos ocorre nesta sexta (14), a partir das 20h, no galpão da Ajote (Cidadela Cultural). Atores, bailarinos e cantores protagonizam o Casa de Encantar, programação organizada justamente para ajudar na manutenção do espaço. A colaboração será a partir de R$ 20.

A noite será aberta pelo Canto do Povo, grupo de teatro que deu origem à Casa Iririú, em 2011.Em seguida, o Abismo Teatro de Grupo apresenta um trecho da peça “Os Palhaços”, do dramaturgo Miraci Dereti, censurada em 1968.

Karllinha Reis e Grazi Souza ocupam o palco, após a apresentação do Abismo, com uma performance. A programação ainda conta com as performances de Karllinha Reis e Grazi Souza, apresentação da bailarina Raijane Gama e a música de Ana Paula da Silva, Clara Correia da Silva, Patrícia Sayure e Fabrício Dalprá.