Assumir que o processo caminha à medida que os corpos reconhecem as cicatrizes, marcas ancestrais ou há pouco reveladas na carne, também os gestos. Assim as artistas Dani Alves e Karina Collaço conduzem o projeto "ensaio para algo que não sabemos - Protótipo 2: encher-se de buracos".

As apresentações estão confirmadas no mês de outubro em três cidades catarinenses: Jaraguá do Sul (17 a 18), Balneário Camboriú (22 e 23) e Florianópolis (30 e 31).

"O trabalho não tem o intuito de abordar um determinado tema, mas assume o caráter subjetivo inerente à dança ao se aproximar da não-literalidade e da não-afirmação, convidando o público a experimentar também", explica Dani Alves.

A incerteza é o princípio que permeia o trabalho, aqui representada num corpo à deriva, aberto à experimentação e aos atravessamentos constantes.

A indecisão confere às bailarinas um incessante estado de reorganização, forma e desforma, inaugurando sentidos diversos às imagens, à luz e sons proporcionados, é uma dança acidentalmente construída.

"Estamos trabalhando com dispositivos que gerenciam o nosso corpo a partir do ponto em que nos colocamos à disposição deles. Podemos exageradamente falar que, em alguns momentos, perdemos o controle sobre eles e nestes instantes nos colocamos em xeque”, conta Karina Collaço.

Além das apresentações serão realizadas oficinas gratuitas sobre o processo criativo, interessados podem se inscrever enviando um breve currículo e carta de intenção pelo e-mail ensaioparaalgo@gmail.com.

O projeto "ensaio para algo que não sabemos - Protótipo 2: encher-se de buracos" tem apoio do Estado de Santa Catarina, Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte, Fundação Catarinense de Cultura, Funcultural e Edital Elisabete Anderle/2017.

Serviço

  • O que: Espetáculo "Ensaio para algo que não sabemos - Protótipo 2"
  • Quando: 17 e 18 de outubro, a partir das 20h, oficina será ministrada no dia 18, das 10h às 13h
  • Onde: Teatro Sesc Jaraguá do Sul, na rua Jorge Czerniewicz, nº 633, no Czerniewicz
  • Quanto: o espetáculo e a oficina são gratuitos, mas sujeitos a lotação.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?