Festa, dança e política. As festas de largo de Salvador e suas contradições, gerando um encontro entre pensamento sonoro e pensamento cenográfico, são a paisagem predominante de “Looping: Bahia Overdub”, que o Palco Giratório do Sesc apresenta nas unidades de Joinville (domingo, 27, 19h) e Jaraguá do Sul (segunda, 28, 20h). A entrada é gratuita.

Criação coletiva entre Leonardo França, Felipe de Assis e Rita Aquino, “Looping” reúne criadores independentes de dança, teatro e música da capital baiana. Em modo de repetição, acumulação e fusão, se joga em movimentos que refletem o religioso e o profano que habitam eventos como a Lavagem do Bonfim e a Festa de Iemanjá.

“Looping”  pode assumir caráter de espetáculo, instalação e até festa. A trilha é executada ao vivo – vai das referências da cultura afro-brasileira, passando pelo samba-reggae até sonoridades urbanas diversas – e sai de potentes caixas de som que funcionam tanto como transmissores sonoros como elementos cênicos e objetos coreográficos.