A obra de Carlos Henrique Schroeder mais uma vez está ultrapassando as fronteiras do país. Radicado em Jaraguá do Sul, o escritor agora comemora o convite para participar da Feira Internacional do Livro de Guadalajara, no México. Schroeder é um dos 11 brasileiros confirmados no evento, que conta com autores de todo o mundo e nesta edição homenageia a cidade espanhola de Madri. Autor de diversos livros, entre eles "As Fantasias Eletivas", lançado no Brasil em 2014 pela editora Record e na Espanha em 2016 pela Maresia Libros, e "História da chuva", obra contemplada pela bolsa Petrobras Cultural e  lançado em 2015, Schroeder enfatiza a relevância dessa participação no evento mexicano. "É importante para divulgar a edição em espanhol de "As Fantasias Eletivas", porque ela circula em todos os países de língua espanhola e esse é o evento mais importante da língua espanhola, terei lá um contato com o público e também com outros escritores e editoras de outros países", conta.   O escritor participará da mesa "Destinação Brasil”, ao lado de Veronica Stigger, Bernardo Carvalho e Marcos Peres, para falar sobre seus livros e a literatura brasileira contemporânea, e da mesa "Latinoamérica Viva", um debate com autores Claudia Apablaza do Chile, Miguel Huezo de El Salvador, Johan Page do Peru, e Wilmer Urrelo Zárate da Bolívia. "Estou até curioso para o debate com autores de outros países, porque sei que a realidade literária no Brasil é bem diferente de lá. Então, é uma oportunidade de troca e aprendizado", afirma. Segundo ele, o mais gratificante é que o evento atende muito bem ao público, promovendo a interação com escritores, e também oportuniza negociações editoriais. Para Schroeder, cada conquista com um livro é uma alegria. "A gente nunca espera o que vem de um livro, pode conseguir leitores e espaços ou não, é uma coisa aleatória. Não esperava isso do Fantasias, ele está na lista de vestibulares, foi lançado em espanhol e com ele fui convidado para participar de diversos debates, ainda mais por tratar de temas polêmicos. Realmente fiquei e ainda fico surpreso e valorizo cada centímetro conquistado", enfatiza. O romance "As Fantasias Eletivas” fala sobre a vida acidentada de um recepcionista de hotel chamado Renê, de Balneário Camboriú, que tenta reconstruir sua vida e encontra na amizade de Copi, um travesti obcecado por fotografias, uma alternativa para sua vida destruída. O livro foi indicado nos vestibulares UFSC, Udesc e Acafe nos anos de 2016 e 2017 e eleito o melhor romance do ano de 2014 pela Academia Catarinense de Letras e semifinalista do prêmio transnacional Oceanos Itaú Cultural.
 
 SAIBA MAIS: