No final do mês passado, a Marvel Comics publicou uma história um tanto... inusitada, e que promete atrair a curiosidade do leitor Brasileiro. Em Savage Avengers Annual (Vingadores Selvagens Anual, revista com Conan, Viúva Negra, Wolverine e Venom), Conan, o Bárbaro viaja no tempo atrás do vilão Kulan Gath, e em sua caçada pelo feiticeiro, desembarca em Porto Alegre. Mais especificamente na "Selva" de Porto Alegre.

Na capital Gaúcha, retratada como um vilarejo amazônico, o cimério visita uma casa de prostituição e fica indignado ao perceber que nenhuma mulher aceita ter relações com ele. Investigando, descobre que estão ali como reféns e escravas sexuais e decide lutar contra os responsáveis pela escravidão sexual.

Em Savage Avengers Annual, o cimério viaja à "selva" de Porto Alegre

O roteiro é assinado por Gerry Duggan (Carrascos), com arte de Ron Garney (Demolidor), e não tem previsão de lançamento no Brasil.

A história abre com uma denúncia sobre tráfico humano para a polícia nos EUA (que não teria autoridade sobre o caso) antes de cortar para os criminosos em uma "selva" localizada em Porto Alegre.

O que se segue é Conan viajando pelo Brasil para acabar com o cartel de tráfico humano, após ser informado da data do próximo "leilão".

No caminho, ele cruza com Viúva Negra, que também está investigando o tráfico de mulheres, e Daimon Hellstrom, o filho de Satã que teria sido invocado por uma das escravas.

Conan foi criado pelo escritor americano Robert Ervin Howard em 1932, com a história "A Fênix na Espada", publicada na Revista Weird Tales, em dezembro de 1932.

O conto traz o anti-herói da Era Hiboriana em sua idade avançada, ao fim da carreira, como rei da antiga nação da Aquilônia. O herói já ganhou adaptação para os cinemas, em longa estrelado por Arnold Schwarzenegger, em 1982.

O personagem retornou à Marvel este ano, com o fim da licença do personagem pela Dark Horse, embora os contos originais de Robert E. Howard estejam em dominío público.