O Centro de Educação Profissional (Cedup), em Guaramirim, ainda não foi entregue à comunidade, mas o governo Estadual já definiu os primeiros cursos que integrarão a grade da instituição.
Estruturados para atender à demanda do mercado local, os cursos serão gratuitos e deverão qualificar mais de 500 alunos nas primeiras turmas. Os cursos vão ser de formação e capacitação técnica em:
- Comércio
- Administração
- Contabilidade
- Agronegócio
- Enfermagem
A proposta é oportunizar a qualificação profissional tanto para estudantes que desejam estar mais preparados para o mercado de trabalho, quanto para profissionais em busca de um diferencial.
As capacitações também funcionarão de forma integrada com o ensino médio, com turmas nos três períodos do dia, e cada turma terá 30 alunos. Segundo a gerente de educação da ADR (Agência de Desenvolvimento Regional) de Jaraguá do Sul, Cristiana Ziehlsdorff, "a escolha destes cursos foi feita com base no baixo custo de implantação e na demanda do mercado local”, explicou em entrevista ao jornal O Correio do Povo.
Agora, a ADR aguarda a aprovação da grade pelo Conselho Estadual de Educação. Os cursos serão direcionados para pessoas a partir de 15 anos e terão entre dois e três anos de duração, incluindo as disciplinas de estágio.
Qualquer pessoa pode participar das qualificações, sendo que a única exigência é ter o ensino fundamental completo para os cursos integrados ao ensino médio, e o ensino médio completo para os demais.

Espera pelo edital

Com uma área de 5,5 mil metros quadrados e 12 salas de aula, o Cedup possui pode atender até 1,2 mil alunos de toda a região. Com as obras do Cedup concluídas, a ADR de Jaraguá do Sul aguarda agora a realização do edital para a compra dos móveis do centro educacional.
Foto: Eduardo Montecino/OCP
Foto: Eduardo Montecino/OCP
A licitação precisa ser realizada pelo Governo Federal e, segundo a ADR, ainda não tem data prevista para publicação. Assim que for lançado o edital, será feito o processo de contratação dos professores para então iniciarem as atividades.
No total, foram investidos R$ 10,6 milhões na obra, que recebeu recursos estaduais e federais. A construção teve início em 2011, seis meses após o previsto, e nos últimos seis anos passou por paralisações e recebeu aditivos de contrato. Em agosto do ano passado, a empresa CRC Engenharia Ltda., de Joinville, venceu a licitação para finalizar as obras.
Fonte: OCP Online
Foto: Divulgação