O churrasco é um dos pratos mais amados da culinária brasileira e costuma ser sagrado nos fins de semanas e datas comemorativas em praticamente todo o país.

Conhecido como um prato gaúcho, o que poucos conhecem é o mal que esse aparentemente “inocente” churrasquinho pode fazer ao meio ambiente.

A carne desde a criação do gado até a mesa do brasileiro é uma das principais responsáveis pela emissão de gases que causam o aquecimento global, desmatamento das florestas e até a seca.

Segundo o Sistema de Estimativa de Emissão de Gases de Efeito Estufa (SEEG), do Observatório do Clima, no Rio de Janeiro.

A agropecuária é responsável por 69% das emissões de gases de efeito estufa do Brasil. Nessa conta, estão incluídos os poluentes decorrentes do processo digestivo e dejetos de rebanhos, o uso de fertilizantes e o desmatamento (43% das emissões nacionais).

Outro dado importante é referente a quantidade de água gasto na produção de carne. São gastos mais de 15 mil litros de água para cada quilo do alimento que chega aos mercados.

O Brasil é um dos maiores consumidores de carne do mundo, disputando com Austrália, Estados Unidos e Rússia.

Em média, cada brasileiro consome cerca de 330 gramas desse alimento por dia – são cerca de 90 kg por ano, provavelmente por conta do churrasco de fim de semana.

De acordo com a nutricionista Manuela Ribeiro, “a gente consome mais do que deveria ou do que precisa”. Isso porque a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda um consumo de 300g por semana.

Fonte: Almanaque S.O.S

 

Quer receber as notícias do Por Acaso no WhatsApp?

Clique aqui!