Um em cada três brasileiros considera mulheres culpadas em casos de estupro. Roupas “curtas demais”, o jeito de dançar e hábitos de relacionamento são alguns dos “motivos” apontados para culpabilizar a vítima. Uma série de mensagens refuta de forma bem direta esse tipo de argumento.
Criada pela EBC (Empresa Brasil de Comunicação), a campanha #NãoÀCulturaDoEstupro é bem clara: a culpa do estupro é do estuprador, nunca da vítima. Entender como a cultura do estupro normaliza pensamentos que levam aos crimes é fundamental para combater o problema.
Em 2014, o Sistema Único de Saúde (SUS) atendeu a 23.630 mulheres vítimas de violência sexual. Dados da Central de Atendimento à Mulher, o Ligue 180, registrou em 2015 cerca de 10 casos de violência sexual por dia.
Segundo números do Fórum Brasileiro de Segurança Pública teriam ocorrido entre 136 mil e 476 mil casos de estupro no Brasil em 2014, o que significa uma mulher estuprada a cada 11 minutos no país. Lembrando que nem todos os casos são reportados, por medo ou vergonha.
Além das imagens abaixo, a EBC publicou uma boa matéria sobre o que é a cultura do estupro. Vale a leitura.
culturaestupro1 culturaestupro2 culturaestupro3 culturaestupro4 culturaestupro5 culturaestupro6
Fonte: EBC e Hypeness
Foto: Paulo Ermantino/ Raw Image/ Estadão Conteúdo
Imagens: EBC