Comunidade e familiares das crianças do CEI Ciranda Cirandinha, em Joinville, conferiram o resultado do projeto pedagógico de dança Fandangueiros do Ciranda na última quarta-feira (11). Desde o mês de agosto, a unidade envolveu as turmas de pré-escola em um mergulho na cultura gauchesca. A atividade teve a participação voluntária do professor Leonel Alves Messias da Silva. A diretora da unidade escolar Tania Maria Brenzinck Santana conta que o projeto foi muito além de aulas de dança com crianças. “Buscamos transmitir valores culturais e regionais. A família se envolveu muito”, explica. Durantes as aulas, o aprendizado foi sobre a cultura gauchesca, que extrapola os limites territoriais. Caio Lino, 6 anos, quis mostrar que sabia muito sobre história. “Eu aprendi que o gaúcho veio do Uruguai e gostou muito do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná”, conta ele. O pai de Caio, Juliano Correa Lino, estava com toda família para conferir a apresentação do filho. “A gente ficou surpreso com a participação dele. Agora ele quer nos ensinar a dançar”, relata. O professor Leonel Alves Messias da Silva explica a importância de as crianças se envolverem em atividades de dança desde pequenas. “Desenvolve o companheirismo e a coordenação motora entre o som e o movimento.” Ele confidenciou que superou desafios que nem imaginava. “Era acostumado a ensinar só as crianças a partir de sete anos. Tive que ter muita paciência. No final, eu ensinei e também aprendi com elas.” O projeto pedagógico de dança “Fandangueiros do Ciranda” vai continuar em 2018. Ainda este ano, em data a definir, os alunos vão se apresentar no trapiche do centro histórico de São Francisco do Sul.