Conforme decreto do governo de Santa Catarina, eventos e outras atividades que resultem em aglomerações de pessoas estão proibidos por tempo indeterminado.

Como consequência da medida, diversas feiras, festas e festivais tradicionais do Estado foram cancelados ou adiados, como é caso da 32ª Schützenfest, que teve sua data de realização transferida para 2021.

Como não há uma certeza sobre a data de liberação dos grandes eventos, muitos jaraguaenses estão curiosos para saber qual a situação das festividades da cidade, como o Festival de Cinema e a Feira do Livro.

Veja a seguir como ficam os grandes eventos de Jaraguá do Sul que seriam realizados nos próximos meses.

Festival de Cinema

O Festival de Cinema (Fescine) de Jaraguá do Sul, que caminhava para a sua terceira edição, aconteceria entre 12 e 14 de maio. No entanto, a organização optou por adiar o evento, sem uma nova data até o momento.

Neste ano, o festival que é realizado pela Prefeitura de Jaraguá do Sul, atrás da Secretária de Esporte, Cultura e Lazer, com mentoria do produtor Isaac Huna e do conselheiro da Rede OCP News, Nelson Pereira, seria realizado em um novo formato.

Primeira edição do festival de Cinema de Jaraguá do Sul aconteceu em 2018 | Foto: Eduardo Montecino/ Arquivo OCP News

"Não iríamos concentrar o festival apenas na Scar. O festival iria para outros lugares", explica Pereira. A ideia inicial era levar as exibições para escola e ambientes ao ar livre, fazendo assim, com que um público ainda maior participasse do evento.

Conforme Nelson, a expectativa é de que os grandes eventos voltem a ser realizados ainda este ano para que o Fescine aconteça. A organização, porém, não descarta a possibilidade de fazer um festival online.

Enquanto ainda não há uma data confirmada, os organizadores seguem firmes no propósito de transformar Jaraguá do Sul em um importante polo de produção audiovisual.

Feira do Livro

Geralmente realizada no mês de agosto, a Feira do Livro de Jaraguá do Sul atrai pessoas de todas as cidades da região, interessadas no universo literário, novos lançamentos, e nos bate-papos promovidos com grandes escritores brasileiros, como Martha Medeiros, que esteve no evento de 2019.

A edição deste ano, que seria a 14ª do evento, ainda está com o futuro incerto.

Segundo o coordenador geral do evento, João Chiodini, a realização da feira ainda depende de alguns desdobramentos.

Foto Arquivo OCP News

"Estamos estudando internamente o que fazer, pois, dependemos de detalhes como o calendário escolar, se teremos o retorno das aulas presenciais e se a realização de eventos será liberada em agosto. São esses os principais pontos que estamos avaliando", explica Chiodini.

O coordenador acredita que ainda é cedo para tomar alguma decisão e que em junho será possível saber se a 14º edição da Feira do Livro sofrerá ou não com as restrições estaduais e as medidas e isolamento social.

Schützenfest

Como já divulgado pela Prefeitura de Jaraguá do Sul, a Festa dos Atiradores não vai ocorrer neste ano.

A edição número 32 da Schützenfest, que estava marcada para ocorrer entre os dias 5 e 15 de novembro, foi adiada o mesmo mês em 2021.

Foto Arquivo OCP News

A decisão foi tomada no último dia 4, depois de uma reunião do Comitê Gestor de Crise, estabelecido pelo município para tratar dos assuntos relacionados à pandemia de coronavírus.

Para decidir o adiamento da festa, foram considerados fatores como a necessidade de concentrar investimentos na Saúde, pouco tempo para realizar todas as licitações necessárias e a proteção do bem-estar daqueles que participariam da festa.

Femusc

Mesmo há oito meses do início do próximo Festival de Música de Santa Catarina (Femusc), a organização do evento já faz projeções para a edição do próximo ano.

O Femusc 2021 está previsto para acontecer entre os dias 17 e 30 de janeiro e deve ter o orçamento reduzido.

"Acreditamos que até lá a pandemia já estará mais controlada, nosso temor passa a não ser o isolamento social e sim a crise econômica que poderá atingir aos patrocinadores", comenta o diretor-executivo do Femusc, Fenísio Pires Junior.

Foto Dielin da Silva/OCP News

Ele explica ainda, que o festival vai funcionar em um formato diferente.

Serão 14 dias de aulas, porém, nos quatro primeiros dias os alunos terão ensaios com os mestres líderes, nos dez dias restantes, as aulas serão com os professores como de costume.

Cada turma tem em média dez estudantes para evitar aglomerações, mas a possibilidade das aulas online não está descartada.

Fenísio menciona que esta opção seria apenas para ampliar o atendimento aos alunos, já que a próxima edição terá 80 vagas a menos do que o último festival.

"O que nos resta é acreditar que a comunidade reconheça o mercado de eventos, que traz cultura e entretenimento, além de gerar muitos empregos", comenta o diretor-executivo sobre a importância do papel dos patrocinadores.

 

Quer mais notícias do Coronavírus COVID-19 no seu celular?

Mais notícias você encontra na área especial sobre o tema:

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul