O Coral JB, da Escola Municipal João Bernardino está usando a tecnologia para manter conectadas as vozes de seus participantes.

Com a colaboração de integrantes do Conjunto de Flautas da Escola, foi gravado um vídeo interpretando a música Mulher Rendeira, composição do folclore brasileiro, que já tinham começado a ensaiar no início do ano.

A iniciativa partiu da professora Michele Mohr Vicente, responsável por desenvolver na escola os projetos de extensão da Casa da Cultural de coral, flautas e piano.

O de coral já dura cinco anos e reúne estudantes do 1º ao 9º ano. A diferença de idades gera colaboração e empatia. “É até bonito como os mais velhos protegem e cuidam dos mais novos”, explica ela.

Segundo Michelle com a suspensão das aulas presenciais, os alunos estavam sentindo falta das atividades, mesmo que os encontros ocorram no contraturno escolar.

Para formatar o vídeo, com cerca de dois minutos e meio, foi necessário bastante envolvimento dos alunos. Cada um teve de gravar sua voz ou instrumento, sozinho, sendo guiado pelo vídeo da professora Michele.

“Esta atividade foi muito boa. Mesmo que não possamos estar juntos pessoalmente, nos comunicamos cantando, virtualmente. Gostei muito. Os projetos de coral e instrumentos sempre me ajudaram bastante, antes da quarentena e agora também”, relata Penélope Telles, 12 anos, no coral desde os 7.

Mical de Oliveira, de 10 anos, aluno do conjunto de flautas, disse que a experiência foi incrível, desde o momento da gravação de sua parte até receber o material pronto. “Foi emocionante assistir o vídeo e saber que fiz parte dele. Compartilhei com todos meus familiares”, falou.

“O vídeo renovou esta sensação de pertencer. Mesmo que estejamos separados, por meio da música voltamos a estar unidos”, relata a professora Michelle. Ela adiantou que um novo vídeo será produzido, e os alunos que não conseguiram enviar o material no primeiro vídeo já se disponibilizaram a participar.

Integrou 27 alunos e dois professores, contando com o professor de violino Pedro Romão Mickucz, que dá aulas de história na rede municipal de ensino, e ainda desenvolve o Projeto Meu Primeiro Violino. O arranjo musical foi de Edino Krieger.

Com informações de assessoria de imprensa.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul