Muita gente gosta de adjetivar nossa cidade como da Dança, das Bicicletas, das Flores, mas Joinville tem produzido uma série de talentos musicais, que fazem com que nosso município também possa ser chamado de Cidade da Música. Artistas como Mario Ghanna, Ana Clara, Da Lou, Graça Tavares, Jesus Luhcas, Najara Izidoro e tantos outros retratam a nossa musicalidade de uma forma bastante peculiar. Agora, você sabia que Joinville também tem um forte movimento ligado ao rap? Pois é, Joinville tem rap sim, e de muita qualidade. Um dos destaques deste movimento é o músico Jonas do Santos, 26, mais conhecido como Vagante. Ele se inspira no cotidiano da cidade para promover suas composições e cantar as peculiaridades de Joinville. https://www.youtube.com/watch?v=85qoIHIz7JU A música faz parte do projeto “Caixão pro Billy”, lançado pelo cantor em 2017. “Minhas influencias sempre foram Racionais e MV Bill e percebia que eles cantavam a realidade deles. Sentia a falta de cantar um rap que falasse de verdades sobre nossa realidade, sobre Joinville, com nossas gírias. Foi assim que o projeto surgiu e tem sido um sucesso”, explica o músico. Origem, carreira e futuro Vagante iniciou seu trabalho musical em 2011, e já passou por dois grupos, até decidir se aventurar em carreira solo. Já gravou dois trabalhos e recentemente se prepara para entrar em estúdio para produzir o terceiro álbum. A paixão pela música ele traz desde a infância. “Eu era apaixonado pelo rock, principalmente Raul. O rap foi chegando devagar. Eu conhecia o Gabriel Pensador e o Planet Hemp depois isso comecei a conhecer a tríplice Projota, Rashid e Emicida”, conta o músico. Vagante lembra que o rap tocou seu coração após ouvir uma música do cantor Rashid. “Foi durante um evento chamado Encontro das Ruas, paralelo ao Festival de Dança de Joinville. Alí conheci o Rashid e o Kamau, comprei o CD do Rashid e logo na primeira faixa ele cantava: Dádiva é Divida, Dúvida? Aquilo me bateu forte. Foi então que entrei de cabeça no rap”, recorda o músico joinvilense. Hoje o material de Vagante está disponível em plataformas digitais e toca com certa frequência em programas alternativos de rádio da cidade. “Joinville tem muitos músicos de qualidade, em todos os gêneros. Tem público que consome este material, o que sinto falta são de espaços para a divulgação de nossa arte. Mas a cidade está crescendo, o rap está ganhando espaço e penso que logo teremos mais projeções”, finaliza Vagante. Por Windson Prado Foto: Vagante, arquivo pessoal