Jaraguá do Sul contempla diversos lugares para serem aproveitados. Desde momentos para curtir a natureza ao ar livre, do turismo religioso e museus com muitas histórias da cidade. As infinidades de opções atraem não só os jaraguaenses, mas pessoas de outros cantos do Brasil.

Um lugar que reúne natureza, aventura e fé, o Morro Boa Vista contempla dois dos lugares mais visitados em Jaraguá do Sul, a Chiesetta Alpina e o Morro das Antenas. O turismo no local deve aumentar ainda mais com a obra de pavimentação, que foi entregue no domingo (8).

Quando o assunto é parque, Jaraguá do Sul fica devendo. Porém, existem projetos que pretendem fazer companhia ao Parque Malwee como uma atração na cidade. O primeiro que está saindo do papel é o futuro Parque da Inovação.

A estrutura vai fazer parte de um grande espaço onde estão sendo instalados o Senai, Centro da Inovação e o Centro UP!l. No fim de 2017, forma feitas obras de terraplanagem e abertura de lagos, mas a Prefeitura afirma que estão sendo buscado recursos para a finalização da obra

1. Parque Malwee

Já virou figurinha repetida falar que o Parque Malwee é o principal destino turístico de Jaraguá do Sul. Rodeado por mais de 35 mil árvores e 130 espécies de aves, o local é um exemplo de preservação ecológica em todo o país. Apesar de ser um parque privado, mantido pelo Grupo Malwee, ele tem a entrada gratuita.

Com ausência de outros parques, o Parque Malwee costuma ficar lotado no fim de semana | Foto Arquivo OCP

2. Chiesetta Alpina

Desde 2012, ano de sua inauguração, a Chiesetta Alpina se tornou um grande ponto turístico em Jaraguá do Sul. Somente em 2017, a pequena igrejinha, localizada a 570 metros de altitude, recebeu 20 mil pessoas de todos os estados do Brasil e de 26 países diferentes.

Chiesetta Alpina virou um dos pontos mais visitados em Jaraguá do Sul | Foto Arquivo OCP

3. Morro das Antenas

O trajeto do Morro Boa Vista não acaba na Chiesetta Alpina, longe disso. Para os mais aventureiros, o percurso continua até uma vista de tirar o folego, onde da para apreciar todo o Vale do Itapocu. A rampa de voo livre é a grande atração do local.

Morro das Antenas é ótimo lugar para pratica de voo livre | Foto Arquivo OCP

4. Centro Cultural da Sociedade Cultural Artística (Scar)

Com uma área de mil metros quadrados e um grande teatro com capacidade para 946 pessoas, a Scar é o local onde acontece os grandes eventos culturais de Jaraguá do Sul. Somente no ano passado, foram 431 atrações para toda a população, sempre com opções gratuitas todos os meses.

Centro Cultura Scar é reconhecido em todo país | Foto Arquivo OCP

Entre os mais conhecidos estão a Feira do Livro e o Festival de Música de Santa Catarina (Femusc), realizado em janeiro e considerado o maior festiva-escola do Brasil. A Scar também mantém uma escola de artes com mil alunos – metade deles bolsistas.

5. Museu Weg

O Museu Weg surge como uma boa opção para quem gosta de ciência e tecnologia. Nele você pode encontrar equipamentos interativos para explorar fenômenos físicos. A ideia do museu é mostrar como a cidade utiliza esses equipamentos e tirar as dúvidas dos visitantes sobre a complexidade dos equipamentos.

Museu Weg surgiu para tirar dúvidas sobre ciência e tecnologia | Foto Arquivo OCP

No museu, você pode conhecer todo processo industrial de fabricação de motores elétricos, obter informações básicas sobre magnetismo, física e elétrica, além de ver toda a história da WEG.

6. Centro Histórico

A revitalização do Centro Histórico de Jaraguá do Sul, finalizada em 2008, trouxe um novo ar para a área. O abandono e a deterioração deram lugar a um espaço com praça e um anfiteatro. O armazém de cargas comporta a estrutura da Biblioteca Pública Rui Barbosa. O Centro Histórico é um local querido e visitado por todos os jaraguaenses.

Centro Histórico fica no coração de Jaraguá do Sul | Foto Arquivo OCP

7. Igreja Nossa Senhora do Rosário

O bairro Nereu Ramos é conhecido pelo turismo religiosos, Já que é o local onde o padre Aloísio Boeing passou boa parte da vida está enterrado, na Igreja Nossa Senhora do Rosário. O padre se destacou por prestar atendimento individual aos fiéis, fazendo o acolhimento, aconselhamento e abençoando cada um que o procurava.

Igreja Nossa Senhora do Rosário é conhecido pelo padre Aloísio Boeing | Foto Arquivo OCP

Padre Aloísio chegou à igreja no ano de 1984. E desde então, a igreja é um dos pontos mais visitados em Jaraguá do Sul. Após a sua morte, muitos fiéis, antes de entrar na igreja, visitam o local onde está seu tumulo.

8. Museu da Paz

O Museu da Paz surgiu para trazer aos jaraguaenses a história dos expedicionários da cidade que participaram da Primeira e Segunda Guerra Mundial. Uma maneira de resgatar para a atualidade o registro de quem faz parte da história de Jaraguá do Sul.

A história das guerras contada em um museu jaraguaense | Foto Arquivo OCP

O museu da paz tem quatro módulos. Os três primeiros fazem parte da Primeira e Segunda Guerra Mundial. O último é dedicado as pessoas que sofregaram com as guerras nesse período.

9. Museu Emílio da Silva

O antigo prédio da Prefeitura desperta a curiosidade de muitas pessoas que buscam conhecer a história de Jaraguá do Sul. O Museu Emílio da Silva abriga 3.664 peças catalogadas no acervo e outras mil na reserva técnica do local. Em 2017, 8.418 pessoas passaram pelo local. Destes, 2.687 eram estudantes, 39 estrangeiros e 5.694 visitantes da comunidade em geral.

Museu fica no antigo prédio da Prefeitura | Foto Arquivo OCP

Desde sua criação, em 2001, o museu já recebeu mais de 227 mil pessoas. O contraste entre a história e inovação estão presente no museu.

10. Associação Recreativa e Cultural Rio da Luz, Salão Barg

Se hoje muitos têm a oportunidade de conhecer os costumes trazidos por descendentes de alemães há mais de 100 anos para nossa região, é graças ao trabalho de diversos grupos espalhados por Jaraguá do Sul. É o caso da Associação Recreativa e Cultural Rio da Luz “Salão Barg”, uma das 15 sociedades que fazem parte da Associação dos Clubes e Sociedades de Tiro do Vale do Itapocu.

Salão Barg tem mais de cem anos de história | Foto Arquivo OCP

Fundado em 1915, o local recebe eventos durante todo o ano, com destaque para as cinco edições anuais da Noite de Sopas e Cremes,

Quer receber as notícias no WhatsApp?