A Copa do Mundo vai aumentar a partir de 2026. O Conselho da Fifa ratificou a decisão de realizar o torneio com 48 seleções na edição que será realizada daqui a nove anos. Diferente do formato atual, com 32 equipes, os participantes serão divididos em 16 grupos de três times.
Cada seleção fará dois jogos dentro da sua chave, e a Fifa estuda possíveis mudanças para evitar arranjo de resultados, já que não haverá mais jogos simultâneos de última rodada nos grupos. Uma das propostas é de que todos os empates sejam decididos nos pênaltis, para que a pontuação defina os dois classificados à fase seguinte, e não critérios como o saldo de gols.
Após a fase de grupos, restarão 32 seleções, que jogarão partidas eliminatórias até a final. A sede da Copa do Mundo de 2026 será escolhida em 2020. Os dois próximos Mundiais – Rússia 2018 e Catar 2022 – terão o mesmo formato adotado desde 1998, igual ao do Brasil 2014: oito grupos de quatro times, em que os dois melhores avançam às oitavas de final.
Brasil x México na Copa do Mundo de Futebol em 2014, no Brasil. (Foto: Divulgação)
Brasil x México na Copa do Mundo de Futebol em 2014, no Brasil. (Foto: Divulgação)
Os finalistas do torneio vão jogar, em 2026, as mesmas sete partidas que disputam hoje. Além disso, não há previsão de aumento do número de estádios: tanto em 2014 quanto em 2018, 12 locais vão receber os jogos, enquanto não há confirmação a respeito do número de estádios para a Copa de 2022, mas os organizadores pediram para que o torneio seja realizado em apenas nove campos.
As vagas seriam distribuídas da seguinte maneira: 16 vagas para a Europa; 9 para a África (podendo chegar a 10, por causa da repescagem); 8 para a Ásia (podendo chegar a 9, por causa da repescagem); 6 para a América do Sul (podendo chegar a 7, por causa da repescagem); 6 para a América Central e do Norte (podendo chegar a 7, por causa da repescagem); 1 para a Oceania. A definição final sobre a distribuição deve ser feita apenas em março.
Além de ampliar o número de seleções participantes, a Copa com 48 equipes também aumentaria a receita do torneio, segundo divulgou a AFP na última sexta-feira. A agência teve acesso a documento que estima receitas que ultrapassam a marca de 4 bilhões de dólares (R$ 12,8 bilhões) com o modelo.
No Mundial da Rússia, que acontecerá em 2018, as receitas são estimadas em 3,54 bilhões de dólares (R$ 11,3 bilhões).
Fontes: Zero Hora e Terra Esportes
Foto: Divulgação