A Google também quer entrar no negócio de caronas compartilhadas que hoje é dominado por empresas como Uber e Cabify. Para isso, a companhia deve realizar algumas mudanças nas funções do aplicativo Waze, que hoje serve como um sistema de direcionamento interativo em que os usuários podem disponibilizar informações sobre os trajetos.

O diretor do Waze, que pertence à Google, contou em uma entrevista ao “Wall Street Journal” que o serviço já foi testado em Israel e na área da Baía de San Francisco, atendendo as expectativas da companhia. A ideia agora é começar a operar em cidades americanas e da América Latina nos próximos meses.

Porém, a proposta de caronas compartilhadas do Waze deve ser diferente do Uber. Ao invés de funcionar on demand, a ideia é que os usuários do serviço da Google compartilhem caronas apenas com pessoas que estejam indo para a mesma direção.
Fonte: O Globo