Que ninguém gosta de passar calor a gente sabe, mas quando a temperatura do ambiente passa de muito quente para muito fria, as reclamações também aparecem. Nessa hora cada um pensa no seu conforto e esquece que o ambiente de trabalho é um espaço coletivo e, como tal, deve estar adequado pra todo mundo.

Segundo uma pesquisa do site de empregos CareerBuilder, um em casa 5 profissionais dos Estados Unidos já discutiu com um colega de trabalho por conta de temperatura do ambiente. A gente sabe que no Brasil a situação não é muito diferente né? Por aqui, o ar-condicionado também é alvo de disputas acirradas.

Leia mais: 7 dicas para usar o ar-condicionado sem pesar na conta de energia

Parece brincadeira, mas a temperatura do lugar onde você trabalha impacta diretamente na sua produtividade. A mesma pesquisa mostrou que 53% dos trabalhadores dizem que são menos produtivos quando trabalham um local muito frio e 71% disseram que são menos produtivos quando trabalham em um local muito quente.

Mas aí fica a pergunta: qual seria a temperatura ideal para que ninguém brigue? Bom, existem algumas respostas para este questionamento. Olha só:

O que diz a lei

Sim, existe uma lei sobre a temperatura do ambiente de trabalho! A NR17 do Ministério do Trabalho determina que laboratórios, escritórios, salas de desenvolvimento, análise de projetos, tenham temperatura efetiva entre 20 e 23 graus.

Já a ISO 9241 recomenda temperatura de 20 a 24 graus no verão e 23 a 26 graus no inverno. Ou seja, nada de muito quente e nem muito frio.

Temperatura machista?

Um estudo da Universidade de Maastricht, na Europa, concluiu que a maioria dos escritórios de lá toma como base o metabolismo dos homens para ajustar a temperatura.

Por isso, as mulheres, que têm o corpo menor e uma taxa metabólica mais lenta, passam tanto frio no trabalho.

Esse parâmetro fez sentido na época em que as mulheres eram minoria no mercado de trabalho, mas hoje em dia não cola mais né?

Leia mais: os mitos e verdades sobre o ar-condicionado do seu carro

A saúde sempre em dia

Quando não é utilizado corretamente, o ar-condicionado pode trazer diversas complicações para a saúde. Espirros, coriza, sinusite e tosse são alguns dos sintomas comuns quando ficamos expostos ao ar gelado durante muito tempo.

Além disso, como o ar-condicionado retira a umidade do ambiente, nossas vias áreas ficam ressecadas e necessitam de hidratação constante.

Um ar-condicionado que não é limpo com frequência também apresenta riscos já que o seu filtro perde a capacidade de reter germes e bactérias que causam a gripe e inflamações na garganta, por exemplo.

Praticando a coletividade

Para evitar brigas sobre a temperatura no ambiente de trabalho, o ideal é que haja diálogo. Se você está incomodado, procure conversar com as outras pessoas para decidirem juntos o que pode ser feito.

Caso a temperatura baixa seja realmente um incômodo para você, leve um casaco e consuma bebidas quentes durante o dia. Se o problema for o calor, opte por equilibrar períodos de temperaturas baixas e médias.

O importante é que todos estejam bem e produzindo sem ter a sua capacidade afetada. Mas, atenção! A pesquisa da CareerBuilder também apontou que 18% dos entrevistados já mudaram a temperatura 'secretamente' enquanto ninguém estava vendo. Não seja essa pessoa, hein?

Leia mais: como esconder o ar-condicionado split usando a decoração

Fonte: G1, Ergotríade e Super