Um grupo formado por pesquisadores, historiadores e representantes de universidades portuguesas visitou o Museu Etnográfico Casa dos Açores, na Freguesia de São Miguel da Terra Firme, em Biguaçu. O espaço é considerado como a primeira casa açoriana reconhecida no país e com acervo composto de vestimentas de época, instrumentos musicais, utensílios domésticos e trajes folclóricos, doado por entidades portuguesas e açorianas. A comitiva está em Florianópolis para o Congresso internacional que celebra os 270 anos da migração açoriana em Santa Catarina. O encontro acontece até essa sexta-feira (20), no auditório do Tribunal de Contas do Estado, e trata de questões históricas, culturais e de desenvolvimento sustentável, e da produção literária das chamadas “duas margens do Atlântico”. A importância da integração cultural entre Santa Catarina e Açores foi destacada pelo governador do Estado, Eduardo Pinho Moreira, durante a abertura oficial do evento, na quinta-feira (19). Para o presidente da Região Autônoma dos Açores, Vasco Alves Cordeiro, é importante o fortalecimento das relações entre os dois Estados. “O que aqui nos trouxe e aqui nos une resume-se em uma palavra: açorianos”, completou o presidente.