De um dos candidatos mais ricos das Eleições 2016, o empresário Antídio Lunelli (PMDB) passou a receber o título de 2º prefeito eleito mais rico do Brasil. Foram declarados pouco mais de R$ 280 milhões em bens, sendo que os maiores valores referem-se a cotas em empresas, R$ 160 milhões, e ações em empresas, R$ 101 milhões.
De acordo com nota publicada pela colunista Estela Benetti, do Diário Catarinense, o empresário, que veio do setor agrícola e fez fortuna com negócios de moda - comandando marcas como Lez a Lez e Lunender -, se posiciona à frente de João Dória, novo prefeito de São Paulo, que declarou R$ 179,8 milhões.
Já o primeiro colocado da lista é Vittorio Medioli (PHS), que tem empresas no setor de transporte de veículos e declarou fortuna de R$ 352,6 milhões. Ele vai comandar Betim, em Minas Gerais.
O segundo turno pode confirmar ainda mais milionários. Em SC, o prefeito de Joinville, Udo Döhler (PMDB), disputa a reeleição. A Döhler SA, empresa da família, tem 134 anos e emprega 3,2 mil pessoas. Udo Döhler declarou bens no valor de R$ 11,4 milhões.
Fonte: Diário Catarinense