A Secretaria da Saúde de Jaraguá do Sul divulgou os primeiros números de castrações gratuitas realizadas por meio do Programa Municipal de Controle de Zoonoses. O serviço começou a ser prestado em maio deste ano, regulamentado pelo Decreto 10.470/2015, e até o fim de setembro possibilitou a castração de 168 cadelas e gatas.
A castração gratuita se destina a famílias de baixa renda, beneficiadas por programas sociais, e a organizações não governamentais de proteção aos animais. De acordo com o decreto, as ONGs têm direito a, no mínimo, 10% do número de castrações gratuitas realizadas por mês pela Secretaria da Saúde. Se forem realizadas 40 castrações em um mês, por exemplo, no mínimo quatro são destinadas às ONGs.
A fiscal de Vigilância em Saúde Leila de Souza Santiago informou que, de maio a setembro deste ano, foram realizadas 101 castrações em animais de famílias beneficiárias de programas sociais e 67 castrações em animais de ONGs. O serviço auxilia no controle populacional de cães e gatos e é destinado apenas às fêmeas.

Saiba como participar

Para ter acesso à castração gratuita a família de baixa renda precisa ser beneficiária de um programa social (Bolsa Família, BPC, Cesta Básica, entre outros). É necessário avaliação de cadastro da Assistência Social.
As famílias que cumprem os requisitos devem solicitar o serviço pelo telefone gratuito 0800-642-0136 e informar os números dos documentos pessoais, endereço completo e número de cães e gatos fêmeas que pretende castrar.
Após a solicitação e avaliação social, o veterinário da Saúde visita a residência e entrega à família um documento que autoriza a castração em uma das três clínicas veterinárias licitadas para realizar o serviço. A família precisa levar o animal até a clínica indicada dentro de 30 dias. O animal passa pela cirurgia de castração e fica internado na clínica para recuperação. Recebe medicação, vacinas e é liberado para a família.