Artigo publicado no Diário Catarinense
A chegada do Uber a Santa Catarina parece estar próxima mesmo. Nesta sexta, dia 2, a empresa recrutou cerca de 60 candidatos a motorista no hotel Plaza Florianópolis, no Centro.
O anúncio é do início do serviço em Florianópolis, Biguaçu, São José e Palhoça dentro de três semanas.
Conforme fonte que participou do processo, o encontro foi comandado por coordenadores do Uber Sul, que apresentaram a marca, as possibilidades de ganhos e vedaram o registro do encontro em foto ou vídeo. Outra seleção teria sido realizada na quinta-feira (1º).
“Quando o Uber chegou ao Brasil fiz um cadastro de interesse na vaga. Na terça (30) de manhã recebi e-mail com um link para inscrição nas reuniões. Amigos responderam à tarde e já não conseguiram vaga” afirma o candidato de 29 anos que pretende conciliar o trabalho de motorista com o de barman, em entrevista ao DC.
uber (1)
Conforme os coordenadores afirmaram ao grupo, os ganhos como motorista do Uber giram em torno de R$ 1,8 mil para quem trabalha quatro horas e pode chegar a R$ 5,8 mil para os que topam dirigir 12 horas por dia, valores esses já com a dedução de 25% que fica com a empresa.
O horário de trabalho, assim como as corridas escolhidas, ficam a cargo de cada motorista. Por enquanto, apenas o UberX operará em Floripa (serviço no qual os motoristas podem ter carros compactos com até cinco anos de fabricação). O UberBlack (que inclui sedãs médios, no máximo três anos de uso e bancos de couro em carros sempre de cor preta) ainda não desembarca por aqui.
A questão segurança também foi abordada na reunião. Recebidos com violência pelos taxistas em muitas cidades, aos motoristas foi garantido advogado para o caso de eventuais litígios e também cobertura para danos no carro, como pedradas.
Variado, o perfil dos candidatos concentrava homens entre 30 e 50 anos, incluindo taxistas.  Entre os requisitados: ter um carro, documentação em dia e carteira habilitada para transporte particular, liberação expedida pelo Detran mediante taxa e exame psicotécnico.
Envolto em polêmica, o serviço do Uber é questionado pelos sindicatos de taxistas, mas o fator preço acaba pesando na decisão dos usuários, que também costumam relatam também melhor atendimento via Uber. Em Porto Alegre, por exemplo, as corridas de táxi chegam a ser 40% mais caras.
Fotos: Divulgação