Este jornalista abre um sorriso sempre que lembra ter sido o primeiro jornalista a colocar o nome da artista Camila Rosa na roda midiática. Isso desde os tempos em que colava stickers fofos por Joinville ao lado de suas colegas do Coletivo Chá, passando pelas exposições por galerias e ruas de Nova York, onde mora há quase dois anos e também fomenta sua veia ativista. O retorno ao Brasil não poderia ser de forma mais estrondosa. Camila foi uma entre quatro artistas convidados pela Nike para ilustrar a lata de edição limitada para o lançamento da nova camisa da Seleção Brasileira (é ano de Copa do Mundo, lembram?). Aí, o ativismo da joinvilense também escapou e acabou servindo de inspiração para o trabalho, já que ele mostra mulheres torcedoras e parte do princípio de que elas também gostam de futebol. - Esse pensamento de que futebol e esporte não pertencem a nós precisa ser mudado. Nós, mulheres, podemos e devemos ocupar todos os lugares e o futebol e o futebol fazem parte dessa lista – diz ela, que foi muito ao estádio ver o JEC quando morava em Joinville. Só que não para por aí. Camila também desenvolveu o conceito visual da campanha digital de pré-lançamento de um novo batom d’O Boticário, atrelado a chegada do clipe de “Indecente”, da cantora Anitta. - Eu trabalhei  com a agência que atende digitalmente O Boticário, mas a assessoria da Anitta viu as peças antes de elas saírem – explica Camila. https://www.youtube.com/watch?v=AbN7lbjOUho