O dileto leitor sabe o que é mail art, ou arte postal? Pois este jornalista não sabia até ser informado que o artista joinvilense Edson Busch Machado foi um assíduo participante desse movimento e está voltando a ele por meio de uma exposição no Rio de Janeiro.

Na arte postal, cujo auge aconteceu nos anos 70 e 80, artistas plásticos, fotógrafos e poetas visuais – notadamente mais afeitos à arte contemporânea – se utilizam dos serviços dos correios para a troca entre si de cartas ilustradas, fanzines, envelopes decorados, cartões postais e objetos tridimensionais.

Além do aspecto ideológico e da troca de ideias e trabalhos, a arte postal tem tradição de exposições internacionais. Machado – que recentemente produziu o cartaz oficial do 36º Festival de Dança de Joinville – participou desde o começo dos anos 80 de mostras na Europa, Japão, Coreia, Estados Unidos, México e países latino-americanos.  Em 1981, foi convidado pelos curadores da 16ª Bienal Internacional de São Paulo para apresentar seus trabalhos em arte postal.

De volta à lida artística, ele integra o 2º Salão Arte Correio, que o Centro Cultural Visconde de Mauá, no Rio de Janeiro, sedia a partir de 23 de agosto. Duas de suas obras (imagem no alto) – expressões enigmáticas em tinta acrílica inseridas em envelopes com colagens – serão expostas ao lado de artistas de 15 países.