Pedalar, no dicionário de Genni Cian, é sinônimo de viajar. Foi assim, sobre duas rodas, que ele já foi de Joinville a Florianópolis, Blumenau, Brusque, São Bento do Sul e conheceu todo o litoral catarinense. Além de paisagens, a paixão pela bicicleta deu a Cian o tema de sua primeira exposição individual, após 30 anos labutando nas artes.

Com curadoria de Regina Marcis, “Arte Pedal” abre nesta sexta (9), às 19h30, no galpão da Aaplaj (Cidadela Cultural), entidade da qual participa há seis anos e que, em suas palavras, o fez crescer como artista. Antes disso, ele pintava de tudo. Ao ingressar na associação, ganhou o foco – a bicicleta, por exemplo.

A mostra, que fica em cartaz até 8 de dezembro, apresenta 17 telas que retratam, sob diversos ângulos, esse símbolo joinvilense. O expressionismo é uma das marcas da obra de Genni, uma travessia por pintura, desenho, fotografia e colagens.

Mas é na poética de amigos artistas – Linda Poll, Marc Engler, Roseli Ritzmann, Sonia Rosa – que ele se inspira e homenageia nessa sua estreia “solo”. Sendo assim, “Pedal Arte” é um colorido passeio de Cian pela própria história, que traz na garupa o espírito dos colegas e as memórias de toda uma cidade apaixonada pela “zica”.