Almanaque | Adeus à palmatória

Almanaque | Adeus à palmatória Almanaque | Adeus à palmatória

Entretenimento

Por: Ana Paula Gonçalves

terça-feira, 03:00 - 20/02/2018

Ana Paula Gonçalves
O ano letivo já iniciou e, graças aos novos tempos, sem o uso da palmatória. Essa da foto está em exposição no Museu Histórico Emílio da Silva. Seus furos serviam para aumentar a sensação dolorosa, vencendo a resistência do ar e aumentando a velocidade do golpe. A palmatória foi o instrumento de punição física de estudantes mais utilizado no mundo. No Brasil, com as campanhas pelo fim da violência infantil da década de 1970, o castigo corporal foi condenado. Transformado em crime na década de 1980, o uso do instrumento foi definitivamente abolido com a elaboração do Estatuto da Criança e do Adolescente, em 1990. Intendente Distrital de bananal
A foto foi postada nas redes sociais por Maria Sueli Teixeira da Fonseca | Foto Arquivo pessoal
A imagem do século passado mostra o intendente distrital (subprefeito) de Bananal (Guaramirim), Gustavo Rubin, junto da mulher, Libia Correa da Silva, e filhos. A foto foi postada nas redes sociais por Maria Sueli Teixeira da Fonseca. O município possui uma rua, no bairro Avaí, que homenageia Rubin. Dia 20 Em 2006, o historiador britânico David Irving é condenado por um tribunal austríaco a três anos de prisão por ter negado o Holocausto durante a 2ª Guerra Mundial. Ele escreveu sobre história militar e política, com foco na Alemanha Nazista, mas sua reputação como historiador foi desacreditada quando, ao longo de uma ação judicial, mostrou-se que ele deliberadamente deturpou as evidências históricas para promover a negação do Holocausto. O tribunal inglês considerou Irving um antissemita e racista, que “por suas próprias razões ideológicas, persistente e deliberadamente deturpou e manipulou as evidências históricas”.
×