Contar a história e preservar as memórias com uso de ferramentas tecnológicas é uma forma de atrair o público mais jovem, disseminar a informação e promover a acessibilidade. Essas são algumas possibilidades que a consulta ao acervo digital do Museu Nacional da Imigração e Colonização de Joinville (MNIC) oferece à comunidade e às escolas que desejam conhecer mais sobre o patrimônio histórico e os processos de imigração que construíram a identidade cultural da cidade.

O projeto da consulta ao acervo digital do MNIC foi desenvolvido pelo curso de Sistemas de Informação da Universidade da Região de Joinville (Univille), com patrocínio da Prefeitura de Joinville, por meio do Sistema Municipal de Desenvolvimento pela Cultura (SIMDEC).  A ferramenta oferece funcionalidades para diferentes públicos. De qualquer lugar do mundo é possível conhecer parte do acervo do museu acessando o link AQUI.

O acervo virtual conta com cerca de três mil itens cadastrados, como peças de mobiliário, indumentárias, louças, porcelanas, documentos pessoais de imigrantes e de terras da região, reproduzidos em imagens tridimensionais e fotos.

Para os Centros de Educação Infantil (CEI) e escolas da rede municipal de ensino de Joinville, o acervo digital do MNIC oferece uma funcionalidade diferenciada, onde o professor pode, inclusive, planejar a sua aula acessando AQUI. Após se cadastrar no sistema, o professor pode selecionar o tipo de acervo, de acordo com o tema que pretende abordar com os alunos como mobilidade, edificações, patrimônio, modernidade, técnicas construtivas e imigração.

Além da comunidade em geral e das escolas, a consulta ao acervo digital do MNIC beneficia outro público: as pessoas com deficiência visual. Nste site AQUI é acessível e permite navegação com autonomia, independência e facilidade.

** Com informações da assessoria de comunicação da Prefeitura.