Já pensou em espalhar a felicidade por aí, garantindo boas risadas? Ser o responsável por colocar o sorriso no rosto de alguém que talvez não esteja em um dia bom, pode ser uma tarefa gratificante. Por isso, a vontade de espalhar o universo da palhaçaria pela região é a grande intenção do projeto grupo Doutores Sementinhas. Eles resolveram lançar oficinas de "Formação em Palhaçaria", para fazer os jaraguaenses despertarem o palhaço que tem dentro de cada um.
Este é um projeto aprovado pelo Fundo Municipal de Cultura que oferta três oficinas gratuitas para toda a comunidade de Jaraguá do Sul. O workshop é destinado a pessoas que têm interesse em conhecer o universo da palhaçaria e também para quem tem interesse em se profissionalizar.
Serão três oficinas "Onde Botei o meu nariz?", que acontecerão nos dias 2, 3 e 4 de dezembro (inscrições já encerradas), "Nos primeiros tropeços", dias 18 e 19 de fevereiro de 2017, com inscrições de 8 de janeiro a 8 de fevereiro, e a última "O Palhaço na Rua", que vai acontecer nos dias 25 e 26 de março de 2017, sendo as inscrições de 15 de fevereiro a 15 de março. Mais informações na página do Facebook do evento.
programacao

Quem são os Doutores Sementinhas?

Munidos de jaleco branco, laços e fitas coloridas e o inconfundível nariz vermelho, característica maior dos palhaços, o grupo Doutores Sementinhas invade hospitais para modificar a rotina. É levando amor, alegria e palavras de conforto para quem passa por um momento difícil que eles transformam a energia do ambiente.
O grupo nasceu há cerca de oito anos dentro da Igreja Assembleia de Deus, porém, hoje faz um trabalho independente e aberto para toda a comunidade, com visitas, geralmente, aos domingos. Na última semana, a equipe, até então formada por 24 voluntários, ganhou o incremento de mais 33 participantes.
doutores-sementinha-11
Segundo a voluntária Jennifer Modes, a maior parte dos atendimentos feitos são com crianças e adolescentes. “Por isso utilizamos em nossas intervenções a figura do médico palhaço, procurando transformar o ambiente de forma divertida e positiva, com brincadeiras, músicas, bolhas de sabão, histórias bíblicas ou que contenham alguma moral”, explica.
Fonte: OCP Oline/Heloísa Jahn
Fotos: Débora Cunha/Divulgação