Só no último fim de semana, entre os dias 14 e 15, foram registradas cerca de 6,6 mil ocorrências envolvendo águas-vivas no litoral de Santa Catarina. O número é alarmante e desperta a atenção sobre os cuidados que os banhistas devem ter para prevenir este tipo de acidente.

A água-viva possui corpo mole, gelatinoso e transparente. É nos tentáculos que se localizam os ferrões com células urticantes, capazes de provocar sérias queimaduras em seres humanos.

Veja quais são as 5 coisas que você pode fazer para evitar queimaduras de águas-vivas:

Evite áreas com águas-vivas

Esteja atento a movimentação na praia e procure se informar sobre a ocorrência de casos de queimaduras na região. As águas-vivas costumam aparecer “aos montes” então se houve algum incidente é provável que outro aconteça em breve.

Não pegue águas-vivas da areia

Mesmo fora do mar a água-viva não é inofensiva. Se você encontrá-la na praia, evite contato direto e tente enterrar o animal na areia. Os tentáculos da água-viva podem conter a toxina que causa a queimadura até três dias depois delas morrerem.

Mantenha a calma em caso de ataque iminente

Se você estiver no mar e perceber a aproximação de águas-vivas, tente manter a calma. A água-viva só vai atacar caso se sinta ameaçada. Por isso, permaneça parado enquanto elas se afastam ou procure sair do local de onde você está sem movimentos bruscos.

Combata a poluição nas praias

Esta é uma dica a longo prazo, mas que ainda sim é muito importante. A poluição das praias e da água do mar causa a morte de peixes e outros animais que se alimentam de águas-vivas e contribuem para o controle populacional desta espécie. Jogue o lixo nas lixeiras ou nos locais indicados e não atire dejetos no mar.

O que fazer em caso de queimadura com uma água-viva?

Mesmo seguindo todas essas orientações, acidentes acontecem e você pode acabar sofrendo uma queimadura de água-viva. Veja como proceder neste caso:

  • Procure ajuda médica rapidamente;
  • Busque apoio dos salva-vidas;
  • Lave o local com água do mar;
  • Use vinagre para impedir que mais veneno seja liberado;
  • Não urine sobre a queimadura;
  • Não esfregue o local, o ideal é fazer uma raspagem para eliminar os tentáculos que ainda estão presos na pele.