Por incrível que pareça, tem gente que não liga o ar-condicionado do carro “para não gastar o gás”. Ou com medo do combustível sair do tanque feito uma torneira aberta. Esses mitos rondam o item de conforto cada vez mais presente nos veículos no Brasil.
Com auxílio de Ernesto Miyazaki, proprietário da oficina Arcon e integrante da Câmara de Ar-condicionado do Sindicado dos Mecânicos de São Paulo, o portal Terra listou cinco mitos e cinco verdades sobre o ar para você que tem dúvida ou ainda não sabe direito como usar o acessório. Veja:
Mitos
1 - Ligar o ar-condicionado não gasta o gás do sistema, não se preocupe. Isso é uma das maiores bobagens sobre manutenção automotiva. O gás, aliás, não precisa ser completado ou reposto se tudo estiver em dia. Ele só vazará em caso de defeito.
2 - O gás do ar também não vicia nem fica velho, como você deve ter escutado por aí. Se tudo estiver correto, pode durar toda a vida útil do carro.
3 - O mesmo vale para o óleo do ar (sim, vai óleo no ar). Diferentemente do motor do carro, ele precisa ser trocado ou completado só em caso de vazamento ou manutenção do sistema.
4 - Em carros com ar automático (aquele digital que você regula a temperatura) a velocidade do ar não interfere na temperatura interna. Ou seja, se você deixou em 23 graus, o ambiente interno ficará em 23 graus na velocidade número 2 ou 3 do ventilador. A velocidade maior só fará com que o ambiente interno chegue até a temperatura indicada mais rapidamente. Depois, ele manterá a mesma.
5 - Na cidade, o carro gasta em média de 10% a 20% mais com o ar ligado do que se estivesse desligado. Não entre na conversa de que o consumo cai pela metade.
Verdade
1 - Ligar o ar provoca, sim, maior gasto de combustível nas cidades. Porém, na estrada, andar com os vidros abertos a mais de 80 km/h interfere na aerodinâmica do carro. Isso vai fazer que gaste mais com os vidros abertos do que se estivesse com o ar ligado porque a entrada lateral de vento vai interferir no rendimento.
2 - É recomendado ligar o ar-condicionado do carro pelo menos uma vez por semana para circular o gás e o óleo. Faça isso por 10 minutos para garantir a lubrificação do sistema e evitar ressecamento das peças. Não esqueça, claro, de conferir o filtro de cabine para garantir que não entrem impurezas para o veículo.
3 - Quando o carro está há muito tempo parado sob o sol forte é bom abrir os vidros para circular o ar novo antes de fechar tudo e ligar o ar-condicionado. Caso contrário, a troca térmica vai demorar mais tempo dentro do carro.
4 - É indicado desligar o ar quando estiver chegando ao destino e deixar somente a ventilação. Isso elimina a umidade na tubulação e evita a proliferação de fungos.
5 - Carros que não saíram com ar de fábrica podem também ter esse conforto. Porém, é preciso usar exatamente o mesmo sistema das montadoras, preferencialmente levá-lo a uma concessionária.