A terceira etapa do Workshop de Ecossistemas de Inovação de Jaraguá do Sul, evento on-line realizado na manhã desta sexta-feira (14), reunindo aproximadamente 50 participantes.

A iniciativa é da Prefeitura de Jaraguá do Sul, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Inovação, com apoio da Fundação Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras (Certi).

A entrega final dos trabalhos que resultará no Planejamento do Ecossistema de Inovação de Jaraguá do Sul será dia 28 de agosto. O Planejamento do Ecossistema contemplará até quatro setores estratégicos: programa estruturante, estratégias, ações e responsabilidades.

A coordenadora executiva da Certi, Maria Gorete Hoffmann, classificou seis passos para a jornada do empreendedor: ideia, descoberta, problema-solução (projeto), solução-mercado (empreendimento), escalar (desenvolvimento) e diversificar (consolidação).

“Vocês (de Jaraguá do Sul) têm uma grande capacidade e um potencial fantástico pra o Estado e o Brasil, com capacidade para grandes soluções para o mercado”, opina Maria Gorete.

Entre as estratégias analisadas no 3º Workshop estão o desenvolvimento de programas de Open Innovation (Novale Hub) e facilitar o acesso ao capital de baixo custo para o desenvolvimento de startups, com instituições como BNDES, Finep, Sebrae e Fapesc.

A Governança do Ecossistema de Inovação, como ação de curto prazo, propõe a estruturação das câmaras temáticas do ecossistema na Novale Hub, aglutinando representantes do atores desse processo: empresas; associações e entidades de classe, entidades de apoio, mecanismos de apoio ao empreendedorismo; instituições de ensino e pesquisa; e governamental.

O diretor de Desenvolvimento Econômico e Inovação, Ricardo Amadio, abordou a política pública aprovada (legislação de benefícios). Segundo Ricardo, a ideia é criar ecossistema para empresas já consolidadas na cidade e para outras, possibilitando que possam crescer, com políticas públicas de incentivo.

“Estamos em ano eleitoral, mas podemos montar as propostas e criarmos um grupo de trabalho para identificar quais são as prioridades de investimento que o município possa conceder, a partir de 2021”. Entende que em dois anos, “será possível mensurar o que se trouxe para o município, quantas empresas e a infraestrutura instalada”.

Ao final do Workshop, o secretário de Desenvolvimento Econômico e Inovação, Neivor Bussolaro, enalteceu a qualidade das discussões do encontro virtual.

“Foi um excelente trabalho, muito proveitoso. São quatro pilares com um norte muito positivo. O Conselho de Inovação e a equipe da Novale serão grandes parceiros. Bom campo para semear e a colheita será fantástica. A reunião foi maravilhosa, agora é colocar as propostas em prática”.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul