A WEG divulgou nesta quarta-feira (24), os números referentes ao 4º trimestre do ano passado. O lucro líquido atingiu R$ 742,2 milhões, um crescimento de 48,3% em relação ao mesmo período de 2019.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) cresceu 47,2%, subindo para R$ 981 milhões, com margem de 20,1%.

A receita operacional líquida cresceu 29,4% ano a ano, para R$ 4,9 bilhões, com alta de 36,8% no mercado interno e 23,7% no mercado externo.

As despesas de vendas, gerais e administrativas consolidadas totalizaram R$ 589,4 milhões, alta de 19,1% frente ao mesmo período do ano anterior.

Quando analisadas em relação à receita operacional líquida, porém, representaram 12,1%, queda de 1 ponto percentual.

A Weg informou que seu conselho de administração, em reunião realizada nesta terça (23), deliberou submeter à próxima Assembleia Geral Ordinária e Extraordinária (AGOE), a ser convocada para o dia 27 de abril, uma proposta de desdobramento das ações, por meio do qual cada ação atual passará a ser representada por 2 ações, sem alteração do valor do seu Capital Social.

Aprovada a proposição, terão direito ao recebimento das ações advindas do desdobramento os acionistas detentores de ações no dia da realização da AGOE.

Nesta terça (23), os papéis fecharam cotados em R$ 83,66.

A empresa deliberou também declarar dividendos complementares no valor total de R$ 732.874.032,76, correspondente a R$ 0,349357703 por ação, aos titulares de ações escriturais em 26 de fevereiro de 2021, “ad referendum” da Assembleia Geral.

De 1 de março de 2021 em diante, as ações serão negociadas “ex-dividendos”.

O pagamento do dividendo complementar, bem como dos JCP declarados em setembro e dezembro de 2020, ocorrerá em 10 de março de 2021.

Confiança do consumidor sobe

Em meio a uma serie de pioras nos indicadores econômicos, um resultado positivo: o Índice de Confiança do Consumidor, calculado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), cresceu 2,2 pontos na passagem de janeiro para fevereiro deste ano.

Com essa alta, que foi a primeira depois de quatro perdas consecutivas, o indicador chegou a 78 pontos, em uma escala e zero a 200 pontos, ainda na zona negativa, portanto.

Toque de recolher

De olho na situação da pandemia de Covid-19 em Santa Catarina, em situação gravíssima, a Associação Brasileira dos Shopping Centers (Abrasce) emitiu um comunicado público defendendo a imposição de um toque de recolher no estado, evitando assim o fechamento total do comércio.

A proposta tem sido divulgada pelo coordenador da entidade em Santa Catarina, Walther Biselli Junior, em oposição a proposta de fechamento do comércio - defendida por infectologistas.

Segundo o coordenador, a contaminação está se dando à noite, em festas clandestinas e outras formas de aglomeração sem a observância das regras, bem longe dos shoppings e outras formas de comércio varejista.

Trabaho aos domingos

Foi publicada nesta quarta-feira (24) a Portaria SEPRT/ME Nº 1.809/2021, que altera o Anexo da Portaria SEPRT Nº 604/2019, que traz a relação das atividades autorizadas em caráter permanente a trabalhar domingos e feriados.

A lista inclui várias funções na indústria, mas exclui os setores administrativos.

A Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc) participou ativamente de reuniões com a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia para tratar da matéria.

Em atendimento aos pleitos do setor industrial, a nova Portaria inclui novas atividades no rol das que possuem autorização permanente para trabalho aos domingos e feriados civis e religiosos, quais sejam.