A WEG vai fornecer motores para a primeira linha de montagem de caminhões elétricos do país, que deve ser efetivada em 2020 pela Volkswagem. Os caminhões leves com motor elétrico são uma realidade em diversos países.

Os testes com as frotas piloto do E-Delivery, como é chamado o primeiro caminhão elétrico desenvolvido no Brasil para entragas urbanas, começaram esse ano. Apesar de as baterias serem importadas, o motor é 100% nacional, totalmente produzido pela WEG.

Suportando o mesmo peso, atingindo a mesma velocidade, os caminhões leves com motor elétrico não poluem, diminuem a emissão de ruído, além de ter a manutenção cerca de 30% mais barata do que os convencionais.

Segundo o diretor superintendente da Unidade WEG Automação, Manfred Peter Johann, a WEG já possui várias iniciativas sustentáveis, como produção de equipamentos para captar energia eólica e solar e, mais recentemente, turbinas a vapor.

Dentro dessas iniciativas, um dos negócios da empresa é a mobilidade elétrica iniciada com estudos em 2001 com locomotivas.

Atualmente, destaca ele, são mais de 260 veículos elétricos rodando no país com motores WEG. Outro segmento atendido é o de motores para barcos de apoio à plataformas de petróleo, somando mais de 200 navegando pela costa brasileira.

Para Manfred, fazer parte do projeto em parceria com a Volkswagen é um desafio e um passo importante para a WEG.

“O planeta precisa disso e é um caminho sem volta. O que ainda falta no Brasil são iniciativas para que isso aconteça de forma mais rápida”, finaliza.

Investimento em energias renováveis

Investir em iniciativas sustentáveis apostando em energia renovável não é exatamente uma novidade para a empresa jaraguaense que colocou para rodar em Florianópolis, neste ano, o primeiro ônibus elétrico movido a energia solar do país.

Tendo como marca a produção de motores elétricos, a WEG caminha para desenvolver e disseminar tecnologias que apostam em energias limpas e renováveis que preservam o planeta, se mostrando tão ou mais eficazes do que as convencionais.

O ônibus elétrico foi idealizado pelo professor Ricardo Rüther, do Grupo de Pesquisa Estratégica em Energia Solar da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina) e recebeu inversores e motores de tração da gigante jaraguaense.

Além dos motores para veículos elétricos, a empresa jaraguaense é conhecida pelo desenvolvimento de novas tecnologias. A multinacional atua na construção de painéis fotovoltaicos para geração de energia solar, e na fabricação de aerogeradores, para energia eólica.

Quer receber as notícias no WhatsApp?