Os Estados Unidos já são um dos principais exportadores de gás natural liquefeito (GNL), contudo o atual cenário global está exigindo um grande esforço da indústria para construir novas plantas em tempo recorde.

Gás natural é metano e o processo de liquefação é utilizado para transporte em longas distâncias, como entre continentes, onde gasodutos não são viáveis. O volume do GNL é 1/600 do seu volume como gás.

Um dos vários projetos ativos em andamento visa construir plantas flutuantes e modulares de liquefação com capacidade de 2,8 mtpa (toneladas métricas por ano), que podem ser implantadas em locais onde há disponibilidade de gás, como no Golfo do México nos Estados Unidos.

O design modular permite um investimento menor e um cronograma de implantação mais rápido. A WEG tem um papel fundamental no projeto, fornecendo turbogeradores de 12.150 kVA, motores para acionamento dos compressores principais de 6.600 cv e 17.800 cv, soft-starters e múltiplos motores de baixa tensão.

As operações da primeira unidade estão previstas para começar no início de 2023 e a WEG já recebeu pedidos para uma segunda embarcação duplicada “O GNL desempenha um papel importante na transição para energias mais limpas, por isso a WEG está acompanhando de perto esses investimentos,”, afirma Elder Stringari, Diretor Internacional da WEG.