A WEG é destaque no quesito inovação! Novos produtos e negócios em todas as áreas de atuação, mas principalmente na área de tecnologia, contemplam o plano incorporado no portfólio da empresa.

O crescimento na área de energias renováveis, a WEG tem ganhando mercado com soluções para usinas eólicas, usinas solares, geração distribuída solar e geração de energia através da queima de biomassa e do lixo.

Na área de mobilidade elétrica, é destaque na tradição no fornecimento de sistemas de tração elétrica para ônibus, caminhões, trólebus, navios e embarcações, além de sistemas para recarga de veículos elétricos.

Mobilidade elétrica WEG / Foto Divulgação

A experiência nesse mercado de tração e mobilidade habilitou a WEG para grandes projetos e importantes parcerias como a que foi feita com a MAN - Volkswagen para o desenvolvimento do primeiro caminhão leve 100% elétrico desenvolvido no Brasil e com a Embraer, para a fabricação do primeiro avião elétrico do país.

O objetivo não é só para viabilizar a propulsão elétrica em veículos de transporte, mas também elevar a capacidade tecnológica do Brasil. Para isso, tem sido colocado esforços também no desenvolvimento de produtos, processos e serviços voltados à indústria 4.0.

Avião demonstrador de tecnologia de propulsão 100% elétrica | Foto Divulgação WEG

WEGnology

Além de criar uma nova estrutura de negócios digitais, focada no desenvolvimento de hardwares e softwares específicos, e adquirir quatro empresas recentemente para acelerar o desenvolvimento de tecnologias mais eficientes para o crescimento contínuo da Indústria 4.0, a WEG segue investindo no desenvolvimento de soluções em softwares nos produtos tradicionais da companhia e ampliando a integração de dados da indústria através de uma plataforma em nuvem chamada WEGnology.

Este ecossistema, que está sendo criado, também será fomentado através de soluções desenvolvidas por uma rede de parceiros clientes e integradores, com o intuito de ampliar continuadamente o portfólio de soluções digitais.

A busca constante por novas tecnologias pode ser comprovada através do Índice de Inovação Tecnológica, que atingiu 50,1% em 2019, ou seja, quase metade do faturamento da empresa é fruto das vendas de produtos lançados nos últimos cinco anos.