O volume de vendas do comércio varejista no país teve alta de 0,9% na passagem de setembro para outubro deste ano.

Essa foi a sexta alta consecutiva do setor, que apresenta resultados positivos desde maio deste ano. Os dados da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) foram divulgados nesta quinta-feira (10) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O varejo também teve altas de 1,4% na média móvel trimestral, de 8,3% na comparação com outubro de 2019, de 0,9% no acumulado do ano e de 1,3% no acumulado de 12 meses.

Na passagem de setembro para outubro, sete das oito atividades pesquisadas tiveram alta:

  • Tecidos, vestuário e calçados (6,6%);
  • Livros, jornais, revistas e papelaria (6,6%);
  • Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (3,7%);
  • Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (2,3%);
  • Outros artigos de uso pessoal e doméstico (1,9%); Combustíveis e lubrificantes (1,1%);
  • Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (0,6%).

A exceção ficou por conta do segmento de móveis e eletrodomésticos, que recuou 1,1% de setembro para outubro.

Em relação à receita nominal, o comércio varejista cresceu 2% na comparação com setembro deste ano, 15,9% em relação a outubro de 2019, 4,9% no acumulado do ano e 5,1% no acumulado de 12 meses.

A varejo ampliado, que inclui também a análise dos setores de veículos, motos, partes e peças e de materiais de construção, teve uma alta do volume de vendas que chegou a 2,1%, devido aos crescimentos de 4,8% dos veículos e peças e de 0,2% dos materiais de construção.

O varejo ampliado cresceu 6% na comparação com outubro, mas recuou 2,6% no acumulado do ano e 1,4% no acumulado de 12 meses.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul