A população brasileira anda endividada: de acordo com os números do SPC (Serviço de Proteção ao Crédito), 63,4 milhões de pessoas estão com dívidas em atraso em todo o país.

Em Jaraguá do Sul, são 16.919 pessoas com registro na base do SPC, que conta com 37.777 dívidas pendentes cadastradas no sistema - uma média de 2,11 dívidas por devedor.

Estas 16.919 pessoas representam 22,9% da população economicamente ativa de Jaraguá do Sul, de 73.821 pessoas, segundo dados do IBGE. O percentual é consideravelmente melhor do que a média nacional, com 40,5% da população economicamente ativa negativada em serviços de proteção ao crédito.

Em média, as dívidas dos jaraguaenses na base do SPC são de R$ 1.176,75 - um montante controlável, porém, elevado se visto em termos estatísticos: a renda média do trabalhador jaraguaense é de 3,1 salários mínimos, ou R$ 2.957, com a dívida média representando 39,5% da média salarial.

Este valor de endividamento médio é 28% da média nacional: segundo dados do SPC-Brasil, o brasileiro médio na base de dados tem dívidas de R$ 4,2 mil.

No entanto, é importante lembrar que este valor é uma média salarial para todo o município, calculada levando em conta desde os trabalhadores de nível inicial até executivos de alto escalão e  para a realidade de muitos trabalhadores, uma dívida de R$ 1,1 mil, levando em conta juros e multas por inadimplência, não é tão fácil de controlar.

O desemprego em alta no país e os juros elevados do crédito - o juro total médio do cartão de crédito é de 270,4% ao ano, enquanto no cheque especial estes chegam a 304,9% ao ano - agravam a situação para muitos jaraguaenses, assim como muitos brasileiros.

Quer receber as notícias no WhatsApp?