Esta sexta-feira (30) marca o prazo final para o pagamento da primeira parcela do 13º - a segunda metade do benefício deve ser paga até o dia 20 de dezembro.

Para muitos brasileiros, a bonificação, resultante dos dias de trabalho excedentes no ano, é uma forma de por as contas em dia.

Outros a vem como forma de investimento, como recurso para comprar presentes ou como custeio para as férias.

Em Jaraguá do Sul, os destinos para o recurso variam. Para o técnico florestal Valfredo Ferreira dos Santos, de 50 anos, o dinheiro extra é uma forma de se sustentar durante os meses de dezembro e janeiro.

"Eu estou o mês todo de atestado, coloquei marca-passo recentemente, e teremos férias coletivas, então esse eu vou guardar esse dinheiro para me sustentar no período", conta.

A aposentada Odete Sehnem  Hedemann, 57 anos, diz que por ora os planos são de usar os fundos do 13º para fazer uma reforma na casa e ajudar a família nas despesas do fim de ano.

"Eu tive um bom ano financeiramente, então estamos agora fazendo este investimento, esperamos que ano que vem seja ainda melhor", diz.

Já a costureira Elisabete Maria Damanske, 36 anos, vai usar o dinheiro para aproveitar melhor os dias de folga no fim de ano.

"Eu vou para o Paraguai, não adianta a gente trabalhar o ano todo para depois passar as férias em casa, e o 13º ajuda bastante nisso", conta.

Recurso para deixar contas em dia

O educador financeiro do SPC Brasil, José Vignoli, ressalta que é importante que o cidadão faça uma análise de sua situação financeira antes de decidir o que fazer com o 13º, e que pagar dívidas em atraso ou empréstimos deve ter prioridade.

Vignoli também destaca que deve se manter em mente as despesas que surgem no começo do ano, como IPTU, IPVA e mensalidades escolares.

Segundo pesquisa do SPC Brasil e da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL), as compras de fim de ano são o destino do 13º para quase um quarto dos trabalhadores, com 23% dos 761 brasileiros entrevistados na pesquisa afirmando que a gratificação natalina seria usada para presentes.

Já 17% dos entrevistados pretendem usar o dinheiro para quitar dívidas e 16% com as festividades de natal e ano novo. O principal destino, no entanto, é poupança ou investimento, com 27% dos respondentes.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?