Termina hoje (29), às 23h59, o prazo para a declaração do Imposto de Renda Pessoa Física 2016, ano-base 2015. Até a manhã de ontem, 937 mil pessoas haviam prestado contas ao fisco em Santa Catarina, o que representa 81,5% do volume total esperado de 1,1 milhão de declarações no Estado este ano. Segundo dados da Receita Federal, cerca de 20% dos contribuintes deixa para declarar seus bens nos últimos dois dias do prazo. Nos cinco municípios da microrregião, mais de 40 mil pessoas efetuaram a declaração até o início da manhã de ontem. Só em Jaraguá do Sul, foram 29.962 declarações emitidas desde a abertura do processo. Na sequência vem Guaramirim, com 4.903 declarações; Schroeder, com 2.343; Massaranduba, com 1.673; e Corupá, com 1.596 declarações enviadas. Os números foram repassados pela assessoria de imprensa da 9ª Região Fiscal, responsável pelos estados de Santa Catarina e Paraná. Em todo o Brasil, é esperado que 28,5 milhões de pessoas prestem conta ao fisco este ano, sendo que pelo menos 30% delas deixou a tarefa para os últimos dois dias, totalizando quase nove milhões de pessoas. De acordo com o contador e consultor da Gumz Contabilidade, Claudeson Hornburg, um dois maiores riscos de deixar a declaração do IR para a última hora é não ter tempo hábil para conferir a documentação e cometer erros. Por isso, a dica do consultor é reunir o maior número de documentos possível utilizando como base a declaração do ano anterior. “Quanto menos dúvidas em relação a documentação, menos chances de ocorrer algum erro. A dica é se concentrar na separação dos documentos e olhar com calma todas as variáveis para ter tudo o mais organizado possível”, aconselha ele, destacando que o extrato de rendimento bancário é um dos documentos mais esquecidos por quem está fazendo a declaração. Segundo informações da Receita Federal, o não cumprimento do prazo resulta em uma multa de 1% ao mês-calendário ou fração de atraso, calculado sobre o total de imposto devido informado na declaração, mesmo que ele já tenha sido integralmente pago. “O valor mínimo da multa é de R$ 165,74 e o valor máximo é de 20% do imposto devido”, explica Hornburg.