O presidente Michel Temer convocou uma reunião de emergência no início da noite desta segunda-feira (21), em Brasília. O encontro foi motivado pela greve dos caminhoneiros. A expectativa é que no fim do encontro haja um anúncio sobre uma possível redução de tributos sobre os combustíveis.

Foram chamados para participar da conversa com o presidente os ministros Moreira Franco (Minas e Energia), Eduardo Guardia (Fazenda), Eliseu Padilha (Casa Civil), Esteves Colnago (Planejamento) e o secretário da Receita Federal, Jorge Rachid.

Pela manhã, os presidentes do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), e da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), anunciaram para o dia 30 uma Comissão Geral no Congresso que deverá acompanhar os desdobramentos da política de reajuste de preços de combustíveis no país.

Mais cedo o ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, afirmou que o governo examina a redução dos impostos sobre a gasolina, etanol e diesel. Mas não há uma decisão definitiva sobre o tema. Segundo Guardia, o governo não tem flexibilidade fiscal. Se discute uma mudança na firmação dos preços dos combustíveis, que hoje é diária.