Jaraguá do Sul terminou o primeiro mês de 2019 com uma taxa de inadimplência de 16,47%. Ao todo, 18,8 mil pessoas estavam com CPF na base de registros da entidade.

Em Santa Catarina, o índice fechou em 20,02% no mês de janeiro. Os números de fevereiro não estavam disponíveis, mas o resultado no começo do ano mostra que a cidade segue com inadimplência abaixo dos índices nacionais e estaduais.

O índice de inadimplência do consumidor no país caiu 3% em fevereiro em relação a janeiro, de acordo com dados levantados pela Boa Vista SPC.

Na comparação com fevereiro de 2018, houve declínio de 6,1%, enquanto no acumulado em 12 meses teve queda de 1,4%.

A nível nacional, o país conta com 23,1% de inadimplentes ao final de fevereiro deste ano. Apesar de alto, o percentual ficou abaixo dos 24,9% observados no mesmo mês do ano passado.

Por região, em 12 meses, houve recuo em todos os locais: Centro-Oeste (-3,9%), Norte (-3,5%), Nordeste (-1,5%), Sudeste (-0,7%) e Sul (-1,5%).

A inadimplência do crédito, considerados atrasos acima de 90 dias, está em 2,8% para empresas e 4,7% para pessoas físicas. Os dados são do crédito livre em que os bancos têm autonomia para emprestar o dinheiro captado no mercado.

Conforme a Boa Vista, as adversidades ocorridas na economia ao longo dos últimos anos geraram grande cautela nas famílias, inibindo o consumo e a tomada de crédito, contribuindo para a queda do fluxo de inadimplência.

Essa queda universal veio no  mesmo mês em que os juros  do crédito aumentaram: os clientes de instituições financeiras que caíram no rotativo do cartão de crédito ou usaram cheque especial pagaram juros mais caros em fevereiro, de acordo com dados do Banco Central (BC), divulgados na quarta-feira (27).

A taxa de juros do cheque especial subiu 2,3 pontos percentuais, em relação a janeiro, ao chegar em 317,9% ao ano no mês passado.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?