Foto Divulgação
Foto Divulgação

Alimentos orgânicos e saudáveis cultivados localmente: esta é a proposta da Semente Urbana, startup de Schroeder acelerada pela Spin e que agora trabalha em seu quarto protótipo para o método de cultivo.

"Estamos testando o quarto conjunto de lâmpadas, em busca da ideal. Talvez teremos que importá-las, mas se tudo der certo estaremos prontos para o mercado em dois meses", explica o CEO e fundador da empresa, Joe Jonas Vogel.

A produção, em ambiente controlado em contêineres, utiliza a tecnologia "Growth Control" na qual é possível controlar o clima e suas variáveis, permitindo que se faça o cultivo sem agrotóxicos ou pesticidas.

Foto Divulgação

“Ela também nos permite manter o ambiente estável o ano inteiro, sem termos problemas com mau tempo ou com sazonalidade, e como temos controle total, não há risco de pragas ou insetos”, explica Vogel.

O perfil de Vogel não é exatamente o esperado para o fundador de uma startup de agricultura: analista de sistemas, Vogel voltou seus conhecimentos para a agricultura durante o Trabalho de Conclusão de Curso, no qual desenvolveu um sistema de controle e telemetria para tratores agrícolas.

"Deste primeiro passo e do contato com a agricultura tomei o conhecimento de vários problemas que poderiam ser atendidos com a tecnologia, e para os quais eu tinha ideias para soluções", lembra.

Cultivo urbano

Ele frisa que o cultivo em ambientes urbanos é uma necessidade ante às demandas vindouras. "A ONU estima que até 2050, teremos um crescimento de 30% na população, enquanto a área cultivada deve cair de 25 para 20%", frisa.

Isso significa produzir mais alimentos com menos terra. "O que propomos é cultivar dentro do ambiente urbano, reaproveitando a água e usando pouco espaço, de forma sustentável", diz.

Segundo o empreendedor, além de consumir 95% menos água que o cultivo tradicional, a troca da água só precisaria ser feita uma ou duas vezes por ano. "E a água que já foi usada pode ser reaproveitada para adubação e irrigação de outros cultivos", destaca.

A primeira leva de produtos são as chamadas "baby leaf", comuns em países da Europa. As plantas são colhidas antes do período normal, proporcionando uma concentração alta de nutrientes, além de maciez e sabor refinado.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger